quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Sugestão de Leitura

 
Nesta obra, o autor oferece-nos à meditação seus judiciosos comentários às parábolas do Evangelho.

Jesus - o maior educador que o mundo já conheceu - frequentemente se servia das narrações alegóricas em suas confabulações com o povo, por julgá-las mais apropriadas à semeadura da Boa Nova.

Desfilam ante nossos olhos, explicados à luz do Espiritismo, inúmeras parábolas, tais como a do bom samaritano, a de Lázaro e o mau rico, a do fariseu e do publicano, a do semeador, a do trigo e do joio, a do grão de mostarda, a do tesouro escondido, a da rede, a da figueira estéril, a da dracma perdida, a do filho pródigo, a das virgens, e tantas outras.

Em cada parábola, a essência ou lição moral que a narrativa sugere sobressai em toda a sua verdade, força e beleza, e evidencia que os ensinamentos de Jesus, transmitidos há mais de dois mil anos, continuam dando resposta às indagações, inquietações e angústias dos tempos presentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestões, críticas ou elogios! Fique à vontade!