quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Sugestão de Leitura


Se o leitor participa de sessões mediúnicas, a leitura desse livro de Hermínio C. Miranda é de grande importância.

Seja qual for a sua função no trabalho de assistência fraternal aos espíritos desencarnados que nelas são atendidos, Hermínio dá preciosas orientações sobre a formação do grupo, preparo e educação de seus componentes encarnados e tece comentários sobre os desencarnados, tanto os que vem ajudar, quanto os que vem para ser ajudados.

Depois de análise de encarnados e desencarnados, no que tange às suas emoções, sugere técnicas e recursos, a partir de atendimentos dos quais participou, descrevendo o desenvolvimento do diálogo, da linguagem, da prece, do passe e desdobramentos.

Sendo o autor um espírita de vasta experiência no intercâmbio com o plano espiritual, sua contribuição é de valor inestimável para os que já se dedicam, ou pretendem se dedicar, aos irmãos sofredores invisíveis, como médiuns de incorporação ou esclarecedores.

Música para Refletir

Nuvem passageira
(Hermes Aquino)



Eu sou nuvem passageira
Que com o vento se vai
Eu sou como um cristal bonito
Que se quebra quando cai


Não adianta escrever meu nome numa pedra
Pois esta pedra em pó vai se transformar
Você não vê que a vida corre contra o tempo
Sou um castelo de areia na beira do mar

Eu sou nuvem passageira
Que com o vento se vai
Eu sou como um cristal bonito
Que se quebra quando cai

A lua cheia convida para um longo beijo
Mas o relógio te cobra o dia de amanhã
Estou sozinho, perdido e louco, no meu leito
E a namorada analisada por sobre o divã

Eu sou nuvem passageira
Que com o vento se vai
Eu sou como um cristal bonito
Que se quebra quando cai

Por isso agora o que eu quero é dançar na chuva
Não quero nem saber de me fazer ou me matar
Eu vou deixar em dia a vida e a minha energia
Sou um castelo de areia na beira do mar.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Equilibrar extremos / Sintetizar antíteses



Essa é a grande proposta de Jesus. Precisamos entendê-la e colocá-la em prática.

Existem pessoas místicas – religiosas e outras muito políticas – pragmáticas.

O equilíbrio entre o místico e o político é raríssimo encontrar em uma só pessoa.

O místico trata das coisas de Deus e do mundo espiritual.

O político interessa-se pelas coisas dos homens e deste mundo material.

É necessário interagir entre esses dois mundos, tão “distantes”, e aparentemente, tão antagônicos.

No homem comum, de estreitos espaços internos, não pode (ainda), de fato, haver amizade e harmonia entre o Deus do mundo e o mundo de Deus.

É necessário compreender Jesus e tornar-se um ser cósmico que equilibra extremos e sintetiza antíteses.


Equilibrar esses dois mundos – sempre desequilibrados na maioria dos homens – é a grande proposta.

Desde tempos imemoriais tem havido místicos, desertores do mundo que encontraram  a sua perfeição e felicidade na silenciosa solidão com Deus, em alguma caverna desnuda, na vastidão das florestas, no cume de uma montanha, no sugestivo silêncio do deserto ou em um convento ou mosteiro.

Por outro lado, existem homens dinâmicos, peritos em lidar com dinheiro, mestres em política e diplomacia nas relações nacionais e internacionais.

O homem medíocre, unilateralmente ativo, vive na alucinação coletiva de que é ele mesmo, seu conhecido ego humano, que realiza grandes coisas no mundo; que é a sua inteligência e astúcia, o seu jeito, a sua erudição, a sua incessante lufa-lufa social, comercial, industrial, política, diplomática, que estes fatores sejam a causa real e última das coisas que ele realiza ou tenta realizar sobre a face da Terra.

Se alguém lhe disser que, por detrás de todos esses elementos ponderáveis existe uma imponderabilidade espiritual , ele não acredita e diz que quem pensa assim é poeta, filósofo ou místico, ou pelo menos imprático, o homem que tão estranhas coisas profere.

Esse homem ignora o que seja passividade dinâmica ou serenidade criadora. Ele não tem consciência do imenso reservatório de forças cósmicas, esse invisível oceano que se alarga, incomensurável, misterioso e infinito, para além de todos os horizontes da percepção físico-mental.

A proposta de Jesus é viver de tal modo no mundo invisível que todos os mundos visíveis da nossa vida sejam permeados e vitalizados pela luz deste universo espiritual, e todas as materializações da existência terrestre sejam como que aureoladas de um halo de poesia e beleza, nascido dessa inefável experiência do reino de Deus em nós.



Almir Paes
Palestrante e trabalhador
Educandário Espírita Joana D'Arc (Recife-PE)


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Entrevista

Após 01 ano e 02 meses fora do ar, o primeiro entrevistado do blog EspiritualMente - Reflexões à Luz do Espiritismo é o jornalista e divulgador espírita


Carlos Barros


Natural de Campina Grande (PB) e morando atualmente na capital paraibana, Carlos tem 65 anos e casado há 33 anos com Carmem Paiva de Barros. Tem quatro filhos, quatro netos e uma bisneta. Jornalista aposentado, ocupa-se com editoração eletrônica elaborando projetos gráficos para jornais e boletins informativos. É ainda redator, editor, diagramador e blogueiro.

Carlos Barros e sua esposa Carmem Paiva


Fundou e coordenou ao longo de 18 anos, o Clube do Livro Espírita de João Pessoa. De 1987 a 1997, realizou trabalho assistencial na Colônia de Hansenianos Getúlio Vargas no município de Bayeux (PB). Teve rápida passagem pela Federação Espírita Paraibana e na União Espírita Diogo de Vasconcelos Lisboa (extinta), quando ainda era localizada no bairro Costa e Silva, onde mora.


Mais informações sobre outras atividades do inquieto divulgador paraibano podem ser conferidas nos seguintes blogs:

Gazeta KPC Online: https://kpctemporeal.blogspot.com.br/

Agência KPC de Notícias Espíritas de João Pessoa: https://kpcespiritismo.blogspot.com.br/


*     *     *


EspiritualMente - Como você conheceu o Espiritismo?

Carlos - Em 1979, aos 28 anos de idade, quando morava na cidade de São Paulo. Tudo começou no Centro de Desenvolvimento Espiritual Os Caminheiros, no bairro Ipiranga, fundado e administrado pela família Gasparetto. Na consulta espiritual, fui diagnosticado com problemas obsessivos relacionados ao alcoolismo e à mediunidade desajustada. Passei um ano sob intenso tratamento desobsessivo, estudando e trabalhando voluntariamente na produção de brinquedos de madeira, além de fazer atividade psicopedagógica para disciplinar emoções e sentimentos. Depois soube que era portador de psicofonia e magnetizador para trabalho de fluidoterapia (passes). Trabalhei na instituição durante dois anos, totalmente curado do alcoolismo e das obsessões que me subjugaram durante 18 anos, quando vivia em João Pessoa. Retornei à capital paraibana em 1983.


EspiritualMente - Qual a importância desta Doutrina em sua vida?

Carlos - O Espiritismo ensinou-me a saber quem eu sou, de onde vim e para onde vou após a morte do corpo físico que uso na presente encarnação. A sua filosofia fez-me um ser humano melhor em todos os aspectos e sentidos. Descobri a intensidade do amor de Jesus pelas "ovelhas desgarradas". Na presente encarnação, estou aprendendo a conjugar e vivenciar os verbos "trabalhar", "pazear", "respeitar" e "amar" para manter a consciência sossegada durante o sono reparador de cada dia.


EspiritualMente - Como você vê na atualidade o trabalho de divulgação da Doutrina pelo movimento espírita? Quais as maiores dificuldades? Que aspectos precisam ser melhorados neste trabalho?

Carlos - Com muito mais facilidade do que há 40 anos atrás. Com o advento da internet, tudo ficou mais prático, criativo e dinâmico. Os blogs, os sites e as redes sociais divulgam para o mundo inteiro o que você pensa, escreve e fala. Todavia, não basta que o conteúdo divulgado tenha qualidade informativa e doutrinária. É imprescindível que o divulgador seja também essência da divulgação, o exemplo moral daquilo que pensa, escreve e fala para os outros. Em relação as dificuldades, vejo o próprio divulgador, em si mesmo, quando desqualificado por falta de conhecimento das obras básicas da veneranda Doutrina dos Espíritos. E quando se envaidece de sua pseudo-sabedoria. Aliás, o divulgador deve ter cuidado com a coerência no que pensa, escreve e fala. Equivocado, pode divulgar o Espiritismo do "seu jeito" e acabar na lista dos esquecidos para qualquer evento dentro do movimento.


EspiritualMente - E a divulgação através do cinema e da TV? Como você analisa a qualidade dessas produções?

Carlos - Está nas mãos de gente competente como o Oceano Vieira de Melo, o Marouço e tantos outros pesquisadores, cineastas, roteiristas e produtores envolvidos com cada um desses segmentos. Para melhorar, falta "apenas" recursos financeiros para dar um "up" nas produções espíritas. Cinema e TV custam caros. A saída, quase sempre, é correr atrás de patrocínios ou financiamentos. Além disso, nas mãos e sob os cuidados técnicos de profissionais sérios, os resultados são sempre surpreendentes. Eles produzem filmes de curta ou longa metragem que contribuem significativamente para uma maior massificação do Espiritismo através da telona ou da telinha.


EspiritualMente - Você é editor e jornalista responsável pela Gazeta Kardec Ponto Com, uma revista digital muito bem elaborada, com excelente conteúdo, diagramação e projeto gráfico. Que resultados vem obtendo com este trabalho?

Carlos - Bom saber que a nossa gazetinha (jornal no tamanho tabloide) também conquistou a sua simpatia e preferência. O resultado que temos obtido pode ser observado entre os milhares de leitores conquistados no movimento espírita brasileiro e no exterior. Somos lidos nos Estados Unidos, na França, em Portugal, na Alemanha, na Suíça, na Espanha, na Grécia, no Reino Unido, na Argentina, na Guiana Francesa, na Indonésia, na Rússia, na China e na Índia. Em apenas quatro anos de circulação, KPC conseguiu ultrapassar a marca de 600 mil leitores, com a ajuda do Clube do Livro Letra Espírita, de Campos dos Goytacazes (RJ), nosso mais constante parceiro de divulgação nos últimos dois anos. O compartilhamento entre leitores e amigos que se utilizam de suas redes sociais, ajuda ainda mais a divulgar a nossa gazetinha de apenas nove páginas. No fim do ano passado, recebemos cerca de 225 pedidos de cadastramento de e-mails de novos leitores. Tudo isso reflexo da repercussão da edição de dezembro, que traz na capa um artigo meu com o título "Feliz 2017, Brasil!", inspirado no sociólogo e escritor Darcy Ribeiro, que amava o Brasil como ninguém.


EspiritualMente - Como profissional da informação e da comunicação, quais as suas perspectivas sobre a atualidade e o futuro do Brasil e do mundo? Você acha que o nosso país está no rumo certo?

Carlos - O cenário político e econômico do Brasil, atualmente, é preocupante. Agravou-se com a precária situação do nosso sistema penitenciário, mal administrado e também corrompido. O governo federal precisa tomar providências eficientes para evitar novos massacres e fugas de presos. No futuro, imagino uma pátria mãe-gentil refeita do mal que os políticos equivocados vêm fazendo à sua democracia, à sua economia e à sua estabilidade social. O país é do povo que trabalha duro para fazê-lo próspero e mantê-lo em ordem. Quanto ao futuro do mundo, os olhos da mídia estão focados no emblemático Trump, que ocupará a Casa Branca depois da saída de Obama. Ninguém sabe como ele se comportará quando estiver no comando da mais poderosa nação do hemisfério norte. Quem viver, verá... Sobre se o nosso país está no rumo certo? Ainda não. Está no descompasso dos anseios do seu povo. Os políticos precisam cuidar da política com ética e transparência no trato da coisa pública. Os governantes devem conscientizar-se que ocupam cargos como "servidores" do povo e, por isso, são pagos por ele. O rumo certo será possível quando todos nós cumprirmos com fidelidade nossas obrigações constitucionais, abrindo mão de interesses pessoais mesquinhos para que prevaleça o verdadeiro espírito democrático e o estado de direito, também em benefício da sociedade brasileira.


EspiritualMente - Na sua opinião, a Doutrina Espírita está cumprindo com seus objetivos na sociedade brasileira ou ainda falta alguma coisa?

Carlos - Está, sim! Quem procura estuda-la com seriedade, acaba assimilando e vivenciando os seus ensinamentos filosóficos e morais. Modifica gradativamente seu modo de pensar, de ser e viver no conturbado mundo moderno. Torna-se uma pessoa melhor pelo esforço próprio e disposta a cumprir todas as etapas de aprendizado moral que a veneranda Doutrina dos Espíritos oferece sem exigência nenhuma. Descobre-se um novo ser humano em cada pessoa que torna-se espírita por convicção, sem os apelos do religiosismo atávico-salvacionista e da fé que ignora o livre e sensato pensamento de Jesus e Kardec.


EspiritualMente - Como você vê o futuro do Espiritismo?

Carlos - Faço minhas as palavras do filósofo francês Léon Denis: "O Espiritismo será o que dele fizerem os homens". Pensamento coerente com o caráter e a natureza moral dos espíritos encarnados e envolvidos com a Doutrina neste século 21.


EspiritualMente - Que mensagem você deixa para os colaboradores, seguidores e visitantes do nosso blog?

Carlos - Uma mensagem de fé, otimismo e esperança. A vida, aqui na Terra, por mais sofrida e desgastante que possa parecer, vale a pena ser vivida. Sejamos donos do nosso destino espiritual. Sem medo de garimpar luz, sabedoria e amor nas tarefas que os bons espíritos nos inspiram planejar e realizar. Atentando sempre para a disciplina e boa educação em nossas atitudes e ações pessoais. Estamos todos na condição de alunos primários na escola da vida espiritual superior. Agradeço a oportunidade desta entrevista ao meu novo amigo Manoel Guimarães Jr, editor deste blog, que certamente terá vida longa pela qualidade do seu conteúdo informativo e doutrinário. E vamos em frente! Com Jesus e Kardec no coração!



*     *     *



O EspiritualMente agradece ao amigo e irmão Carlos Barros pela gentileza em conceder esta bela e interessante entrevista!



quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Quem dera...


Que o ano que se inicia

Nos trouxesse mais alegria

Que surgissem homens decentes

Que não maltratasse tanto a gente!


Que em cada criança que vejo

Eu pudesse realizar um desejo

De um dia ver todas sorrindo

E os seus sonhos se cumprindo!


Que as guerras chegassem ao fim

E não mais haver, tempo ruim

Que o preconceito não mais existisse

E de todo o coração, ele sumisse!


Que o homem pudesse enxergar

Aquele que está ali a caminhar

Nada mais é do que seu irmão

Ligados ao pai em um só coração!


Que os filhos honrassem seus pais

Que diminuíssem um pouco seus ais

E olhassem seus velhos com carinho

Que não se sentissem tão sozinhos!


Quem dera que fosse diferente...

Esse tempo que vem pela frente

Que os jovens em tenra idade

Arrancasse do peito a maldade!


Que soubesse, quão bela é a vida

Que não antecipasse sua partida

Que aproveitasse esse presente de Deus

Que ficassem mais tempo com os seus!


Que não faltasse alimento na mesa

Que amenizasse mais a pobreza

Que nosso governo fosse diferente

Que pensassem um pouquinho na gente!


Que cada um procurasse

Por todo caminho que andasse

Ser mais que um amigo, ser um irmão

E não faltasse amor dentro do coração!


Élia Macêdo
Poetisa

Frase




Sugestão de Filme



Ano: 2009

Direção: Rodrigo Garcia

Gênero: Drama / Suspense

Nacionalidade: EUA

Com: Anne Hathaway, Patrick Wilson, André Braugher

Sinopse: Claire Summers (Anne Hathaway) é uma jovem terapeuta designada por Perry (Andre Braugher), seu mentor, a dar orientação psicológica aos cinco sobreviventes de um terrível acidente aéreo. Ela enfrenta problemas ao ser confrontada por Eric (Patrick Wilson), que recusa sua ajuda e usa o acidente para tentar cortejá-la. Isto faz com que, paralelamente, Claire lute contra as iniciativas de Eric e os demais pacientes enfrentem dificuldades com as lembranças do acidente, distintas das explicações oficiais fornecidas pela companhia aérea.

Comentário: Através desse filme, podemos observar e imaginar como é a ação da Providência Divina no amparo de espíritos que desencarnaram vítimas de tragédias coletivas. Vale a pena assistir e refletir.


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

É tempo de solidariedade!


Os tempos estão mudando.

A vida está mudando.

O planeta está mudando sua faixa vibratória.

Os paradigmas de isolacionismo, inter-relações digitais, relações grupais familiares exclusivistas, também estão mudando.

É tempo de solidariedade!

É tempo de descobrir que quando o outro está bem, nós também estaremos. Quando o outro está feliz, a felicidade dele reflete em nós.

Quando todos estão trabalhando, a cadeia produtiva funciona, o consumo aumenta, a base monetária (dinheiro) circula e as empresas, além de manterem o nível de empregos, aumentam as cotas de investimentos na própria empresa, disponibilizando mais vagas de trabalho na cadeia produtiva.

Vejam como uma coisa depende da outra.

É humanizar para produzir, investir para gerar emprego e renda.

Isso não quer dizer que deixemos de priorizar a nossa família consanguínea e os amigos, mas é necessário ter uma visão solidária do conjunto da sociedade. 

O egocentrismo, a centralização, o selecionismo, aos poucos, estão ficando para trás.

É tempo de ser solidário!

É tempo de construir, administrar e manter amizades reais, não só digitais.

É tempo de aprender a ter empatia - pôr-se no lugar do outro.

É tempo de inverter os valores desta sociedade contemporânea: o bem se tornar ousado e o mal, tímido.

É tempo de não só mudar de ano, mas mudar de atitudes, de paradigmas, de valores.

Que o ano de 2017 seja um marco para o início da nossa mudança interior.

Que possamos recebê-lo de braços abertos e com o propósito pragmático dessas mudanças.

Feliz 2017 para todos!


Almir Paes
Trabalhador e Palestrante Espírita
Educandário Espírita Joana D'Arc (Recife-PE)


Agradecimento


O blog EspiritualMente agradece a 
Carlos Antonio Barros
jornalista e divulgador espírita, pela concessão do selo: 




quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Editorial nº 01

É com imensa alegria que o blog EspiritualMente está de volta!

Este querido espaço de Reflexões à Luz do Espiritismo retorna a ativa com muita disposição e entusiasmo após 01 ano e 02 meses fora do ar. Devido a diversos compromissos e dificuldades de ordem técnica e pessoal, achamos mais conveniente tirá-lo do ar temporariamente para não passar a impressão ou ser visto como um espaço virtual abandonado e esquecido como, infelizmente, vemos tantos por aí na grande rede.

Todavia, podemos encarar este longo período de ausência de forma positiva, como uma espécie de "férias forçadas", no qual vivenciamos várias experiências para poder compartilhar com todos os amigos, colaboradores, seguidores e visitantes. Tudo na vida passa por dificuldades, lutas e obstáculos. Por que o EspiritualMente não pode passar também?

O blog voltou mais amadurecido e com uma nova formatação. Recuperamos e melhoramos todo o material postado da primeira fase. Aos poucos, iremos publicando todos eles juntamente com as novas e inéditas publicações. Mas queremos dizer a todos que continuamos firmes e fortes em nossa missão: divulgar a Doutrina Espírita através de mensagens de paz, de esperança, de motivação, incentivando a reflexão, a reforma íntima, a prática do bem e a aquisição de bons valores morais e espirituais.

Sabemos perfeitamente que a tarefa não é fácil neste mundo virtual. A internet é um campo vastíssimo, quase infinito. Existem centenas de blogs e sites com objetivos semelhantes ao nosso. A concorrência é grande! Porém, é muito bom que eles existam! Ampliar espaços de divulgação espírita nunca será demais!

O principal diferencial do EspiritualMente é a maneira que aborda o Espiritismo, buscando mensagens e conceitos espíritas em diversas e inusitadas fontes, como por exemplo frases, músicas, pensamentos, poemas, vídeos, filmes, livros e atividades inspiradoras.

Além disso, nossa preocupação não é com a quantidade de acessos e de seguidores. Prezamos a qualidade do trabalho! Nosso conteúdo é rigorosamente selecionado, mantemos uma boa interação com nossos seguidores e colaboradores e abrimos espaço para comentários, opiniões, críticas e sugestões.

Gostamos sempre de frisar que todo material que publicamos tem sua autoria citada, prestigiando assim os autores famosos, renomados, como também divulgando os ainda desconhecidos.

Para finalizar, a base do nosso blog é a Doutrina Espírita, mas a nossa linguagem é ecumênica. O EspiritualMente continuará respeitando e valorizando todos os segmentos religiosos, pois acredita que todos os caminhos podem tornar o homem melhor e aproximá-lo de Deus.

Contamos com o apoio de todos os amigos, colaboradores, seguidores e visitantes!

Muita paz e luz!


O EspiritualMente está de volta!!!


"O blog EspiritualMente foi, por bastante tempo, um espaço altamente compensador aos que buscavam conhecimento e consolo moral. O autor, como o são todos os que desejam utilizar o estudo espírita para crescimento próprio e do próximo, é pessoa altamente comprometida com o Espiritismo e por isso sua postura no mundo da divulgação sempre permaneceu clara e límpida, dentro dos caminhos doutrinários.

Ainda que existam outros bons espaços virtuais com foco no Espiritismo, o EspiritualMente tem sua marca na qualidade e variedade de conteúdo, estimulando o leitor a querer sempre desenvolver-se.

Com o retorno do blog, sinto-me privilegiada em poder dar boas vindas a todos e enviar muitas vibrações de sucesso ao autor, para que jamais esqueça que a palavra bem utilizada é maravilhoso instrumento de evolução.

Sucesso, EspiritualMente!"


Vania Mugnato de Vasconcelos
Palestrante Espírita

***************************************************************************************

"Como numa reencarnação, o EspiritualMente está de volta: mais bonito, mais experiente, mais moderno, mais atraente aos olhos do corpo e da alma.

Seja bem vindo meu amigo. Que tu possas encher os olhos e as mentes das pessoas e elas possam enxergar melhor as nuances da vida.

Que tu possas ajudar a preencher o espaço vazio de uma mídia ainda incipiente e imatura.

Que Deus te abençoe!"


Almir Paes
Palestrante e trabalhador
Educandário Espírita Joana D'Arc (Recife-PE)

**************************************************************************************************

"Quanto mais sites... divulgação por todos os caminhos e ferramentas possíveis!

Precisamos estar de braços dados.

O EspiritualMente vem contribuir para divulgação da nossa bela doutrina!

Prestigie/divulgue... faça a sua parte!"


Renato Prieto
Ator

**************************************************************************************************

"Parabenizamos o blog EspiritualMente por corajosamente ocupar a grande rede com conteúdo renovador. Sabemos que cada vez mais pessoas no Brasil e no mundo consomem informação e entretenimento através da grande rede, seja através de dispositivos como notebooks e desktops, seja através de dispositivos móveis (tablets e smartphones), dessa forma, ofertar educação, consolo e cultura com espiritualidade é uma ótima e proveitosa oportunidade de trabalhar para a regeneração do planeta.

Rogamos ao Cristo que vos coroe de bênçãos na importante empreitada."


André Marouço
Diretor de TV e Cinema



Frase


Aproveite o tempo e seja um milagre!

Música para Refletir

Cidadão
(Zé Ramalho)



Tá vendo aquele edifício, moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar

Hoje depois dele pronto
Olho pra cima e fico tonto
Mas me vem um cidadão
E me diz desconfiado
"Tu tá aí admirado?
Ou tá querendo roubar?"


Meu domingo tá perdido
Vou pra casa entristecido
Dá vontade de beber
E pra aumentar meu tédio
Eu nem posso olhar pro prédio
Que eu ajudei a fazer


Tá vendo aquele colégio, moço?
Eu também trabalhei lá
Lá eu quase me arrebento
Fiz a massa, pus cimento
Ajudei a rebocar

Minha filha inocente
Vem pra mim toda contente
"Pai, vou me matricular"
Mas me diz um cidadão
"Criança de pé no chão
Aqui não pode estudar"


Essa dor doeu mais forte
Por que é que eu deixei o norte?
Eu me pus a me dizer
Lá a seca castigava
Mas o pouco que eu plantava
Tinha direito a comer


Tá vendo aquela igreja, moço?
Onde o padre diz amém
Pus o sino e o badalo
Enchi minha mão de calo
Lá eu trabalhei também

Lá foi que valeu a pena
Tem quermesse, tem novena
E o padre me deixa entrar
Foi lá que Cristo me disse
"Rapaz deixe de tolice
Não se deixe amedrontar
Fui eu quem criou a terra
Enchi o rio, fiz a serra
Não deixei nada faltar

Hoje o homem criou asa
E na maioria das casas
Eu também não posso entrar
Fui eu quem criou a terra
Enchi o rio, fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
E na maioria das casas
Eu também não posso entrar."


Sugestão de Filme


Ano: 2010

Gênero: Drama

Nacionalidade: Brasil

Direção: José Joffily

Com: David Rasche, Irandhir Santos, Cristina Lago.

Sinopse: Marshall (David Rasche) é o chefe do Departamento de Imigração do aeroporto JFK, nos Estados Unidos. Ele está prestes a se aposentar e decide começar a comemorar no último dia de trabalho, juntamente com seus colegas Sandra (Erica Gimpel) e Bob (Frank Grillo). Marshall começa a beber e resolve se divertir com um grupo de imigrantes, complicando sua entrada no país apenas por diversão. Entre eles está Nonato (Irandhir Santos), seu alvo predileto, que faz com que ele viaje ao Brasil. No caminho ele conhece Bia (Cristina Lago), uma prostituta que o ajuda em sua busca.

Comentário: Um filme excelente para se refletir sobre a xenofobia, discriminação e humilhação. Além disso, apresenta um bom exemplo de uma pessoa arrependida e com a consciência pesada.





Sugestão de Leitura

 
Nesta obra, o autor oferece-nos à meditação seus judiciosos comentários às parábolas do Evangelho.

Jesus - o maior educador que o mundo já conheceu - frequentemente se servia das narrações alegóricas em suas confabulações com o povo, por julgá-las mais apropriadas à semeadura da Boa Nova.

Desfilam ante nossos olhos, explicados à luz do Espiritismo, inúmeras parábolas, tais como a do bom samaritano, a de Lázaro e o mau rico, a do fariseu e do publicano, a do semeador, a do trigo e do joio, a do grão de mostarda, a do tesouro escondido, a da rede, a da figueira estéril, a da dracma perdida, a do filho pródigo, a das virgens, e tantas outras.

Em cada parábola, a essência ou lição moral que a narrativa sugere sobressai em toda a sua verdade, força e beleza, e evidencia que os ensinamentos de Jesus, transmitidos há mais de dois mil anos, continuam dando resposta às indagações, inquietações e angústias dos tempos presentes.