sexta-feira, 31 de março de 2017

Sugestão de Filme


Ano: 2008

Nacionalidade: EUA

Direção: Andrew Stanton

Gênero: Animação / Ficção

Com: Ben Burtt, Elissa Knight, Jeff Garlin


Sinopse: Após encher a Terra de lixo e poluir a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave. O plano era que o retiro durasse alguns poucos anos, sendo deixado robôs para limpar o planeta. Wall-E é o último destes robôs, que se mantém em funcionamento graças ao auto-conserto de suas peças. Sua vida consiste em compactar o lixo terrestre e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar o seu trabalho. Até que um dia, surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: Eva. A princípio curioso, Wall-E logo se apaixona pela recém-chegada.

Comentário: Mesmo sendo uma animação, o filme é direcionado para todos os públicos, fazendo o espectador refletir sobre a questão do meio ambiente e, consequentemente, do futuro do nosso planeta e da nossa humanidade. A simplicidade e criatividade da personagem principal cativa e inspira todos nós.




quarta-feira, 29 de março de 2017

Entrevista

Marcelo Amaro

Criador e responsável pelo site Biblioteca Virtual Espírita.


http://www.bvespirita.com/


Nasceu em São Paulo (SP). Tem 46 anos, é funcionário público, divorciado e pai de dois filhos.

É trabalhador voluntário do Centro Espírita Luiza de Abreu Andrade, localizado na Vila Ré na capital paulista, há 08 anos. É responsável pela Assistência Social e coordenador da área de Divulgação e Eventos. Segue abaixo os links para quem quiser conhecer os trabalhos da casa: 



*       *       *

EspiritualMente - Como você conheceu o Espiritismo? Qual a importância desta Doutrina em sua vida?

Marcelo - Eu sou novo no Espiritismo, pois só conheci a Doutrina há 12 anos, antes disso, como a maioria das pessoas, era de uma família católica e frequentava igrejas. Mas desde muito novo, eu sentia que essa religião não preenchia minha necessidade de melhor conhecimento da vida. Assim, conheci o Espiritismo através da minha irmã que frequentava as palestras doutrinárias do Centro Espírita no qual hoje trabalho. Um certo dia, ela me convidou para conhecer a Casa, comecei a frequentar como assistido e hoje estou lá como trabalhador há 08 anos. Graças a Deus, posso falar que fui para uma Casa Espírita por amor e não pela dor, e acabei me apaixonando por essa Doutrina maravilhosa. Após começar a frequentar e entender o que o Espiritismo representava e também o que poderia trazer de bom para a minha vida, passei a estudar e participar dos cursos ministrados naquele ambiente. Para mim, foi como um clarão, uma luz que se abriu aos meus olhos, dando-me o entendimento real da nossa existência física e espiritual, tornando-me com isso uma pessoa melhor do que eu era, pois passei a entender a necessidade da nossa reforma íntima e do amor que devemos ter por todos os seres criados por Deus, que estão conosco nesta viagem longa rumo à perfeição relativa.


EspiritualMente - Como você vê na atualidade o trabalho de divulgação da Doutrina realizada pelo movimento espírita?

Marcelo - Acredito que o trabalho está sendo bem feito, pois sabemos que cada ser humano tem seu tempo de entendimento e também seu estágio de evolução. Na minha opinião, não há  necessidade de ficar de porta em porta distribuindo panfletos sobre a Doutrina, pois cada um encontrará o melhor caminho para chegar até Deus, e como espíritas sabemos que não só o Espiritismo promove isso, mas outras religiões também, desde que a pessoa entenda o que deve fazer de correto na vida para que isso seja possível. Então, o que eu faço através da Biblioteca Virtual Espírita, divulgando material para estudo e conhecimento, é apenas uma gota d'água nesse oceano de divulgação que já existe, mas tendo a consciência de que de gota em gota conseguiremos pelo menos encher um copo e matar a sede de quem necessita dessa água do entendimento.


EspiritualMente - Como surgiu a ideia de criar a Biblioteca Virtual Espírita?

Marcelo - Após conhecer a Doutrina e me apaixonar por sua filosofia, passei a estudá-la e percebi, fazendo pesquisas na internet, que havia muito material espírita espalhado por todo canto da grande rede. Sendo assim, comecei a baixar esse material para meu estudo. Foi quando verifiquei que já tinha muita coisa baixada entre livros, artigos, apostilas, revistas etc. Então pensei que não seria justo eu ter todo esse material em mãos apenas para meu desfrute, tendo tanta gente por aí necessitando conhecer uma Doutrina tão consoladora como é a espírita e, às vezes, não tendo condições ou tempo para comprar e ler esse tipo de material. Foi aí que surgiu a ideia de criar a BVESPÍRITA.COM em 2007. Até hoje, estou com esse trabalho, fazendo atualizações mensais com materiais que consigo na internet ou que me são enviados por amigos.


EspiritualMente - Você tem alguma estatística sobre os usuários da Biblioteca? Quais os livros, temáticas e autores mais acessados?

Marcelo - Na verdade, não me preocupo com esse tipo de estatística, aliás, com estatística alguma sobre o site. Simplesmente, mantenho ele ativo e disponibilizo todo o material que consigo e que me é autorizado divulgar, independente do autor ou do assunto, mas é claro, desde que possua um conteúdo voltado para o Espiritismo. Meu intuito com a criação desse site foi apenas ajudar a quem quer conhecer ou estudar a Doutrina Espírita, nada mais.


EspiritualMente - Qual sua opinião sobre o livro impresso e o livro digital? Este último está tendo boa aceitação no público espírita?

Marcelo - Bem, particularmente, eu prefiro ler um livro impresso e já percebi que a maioria dos leitores também pensam assim. Entendo que um livro digital é uma opção a mais, pois podemos ler em qualquer local que estivermos, através de um computador, tablete ou celular, que é o que geralmente faço. Mesmo assim, vejo uma boa aceitação da mídia digital, através de e-mails e mensagens que recebo, agradecendo e elogiando o meu trabalho. Temos que ter em mente que o futuro é esse, não há como fugir, não querendo dizer que os livros impressos serão extintos, mas que a tecnologia está tão avançada e dominando a cada dia tudo em nosso mundo, que acredito que o livro digital futuramente deverá até superar em questão de disponibilidade o livro impresso. Pelo menos na minha opinião.


EspiritualMente - Quais as dificuldades em gerenciar e manter um site como a BV Espírita?

Marcelo - Vejo duas dificuldades importantes, mas que também não considero tanta, pois faço com muito amor e prazer. A primeira dificuldade é na atualização das páginas, não por ser difícil, mas porque é bastante trabalhosa, pois demanda um bom tempo e muita atenção na alteração dos dados e inclusão de novos itens. Outra dificuldade que encontro, principalmente hoje em dia, é conseguir material que ainda não tenha no acervo do site, mais especificamente em relação aos livros, porque eu não digitalizo nada, apenas disponibilizo o que encontro na internet ou que alguns amigos me enviam. 


EspiritualMente - Que mensagem você deixa para os visitantes, seguidores e colaboradores do nosso blog?

Marcelo - Que continuem estudando o Espiritismo, independente de ser um material impresso ou digital. O que importa realmente é conseguirmos todo o conhecimento necessário para nos elevarmos sempre, como pessoa e como espíritos imortais que somos, em busca dessa perfeição relativa tão almejada. Além disso, não podemos nos esquecer nunca de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, conforme ensinou nosso Mestre Jesus, que é a porta, e Allan Kardec, que é a chave, nos trouxe a confirmação, através de seu trabalho laborioso na codificação da Doutrina Espírita.


*       *       *

O blog EspiritualMente agradece a Marcelo Amaro a gentileza em conceder esta entrevista.


Problematizações da vida


Algumas pessoas se foram permanentemente das nossas vidas. Será que eles se foram mesmo?

Podemos problematizar o assunto dessa forma.

Eles se foram da nossa convivência e dimensões físicas. Estão numa outra dimensão: a dimensão espiritual.

No nosso estágio evolutivo ou em qualquer outro estágio, eles fazem muita falta. Deixam muitas saudades.

E o tempo? Como podemos dimensionar o tempo?

Ele é composto de pensamentos, intenções e ações.

Nós somos os artífices desses estágios do tempo.

Temos o compromisso e a responsabilidade de utilizá-lo da melhor forma possível.

Nossa felicidade depende de como estamos utilizando esse tempo. Teremos o mérito ou o demérito da forma de utilização do mesmo.

Se usamos o tempo para as futilidades contemporâneas colheremos as tempestades advindas dessa forma de utilização.

Se usamos o tempo para o Bem, colheremos os frutos oriundos do Bem: amor, carinho, ...

Mas, o que é o Bem?

Para alguns - ainda, grande parte - é ser maledicente. Falar mal dos outros, fazer fofoca.

Para outros é ajudar, consolar, esclarecer, orientar.

O Bem é ser, de alguma forma, útil para alguém.

O Mal é ser omisso de sentimentos e ações.

É preciso educar-se para apreender tudo isso.

Mas, o que é Educação?

Problematizaremos também, não só a definição do termo, mas sobretudo o conteúdo da palavra.

Educação é instrução? É intelectualidade? É sentimento?

É tudo isso junto. É sabedoria.

É desenvolver os poderes do Espírito, não só na aquisição do saber, mas sobretudo na formação e consolidação do caráter.

São tantas as nuances da vida. Fica até difícil problematizar todas.

Portanto, fiquemos com as reflexões de Emmanuel sobre o assunto: "O verdadeiro nascimento é o dia em que despertamos para a dimensão essencial do existir".


Almir Paes
Palestrante e trabalhador
Educandário Espírita Joana D'Arc (Recife - PE)