domingo, 28 de maio de 2017

Entrevista: Profa. Dra. Sandra Santiago


Sandra Santiago


É Pedagoga, Psicopedagoga Institucional e Clínica, com especialização em Educação Especial e Inclusiva. Possui Mestrado e Doutorado em Educação. Também é professora e intérprete de Libras. Leciona na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Atualmente está coordenando o primeiro curso de Pós-Graduação em Pedagogia Espírita do Nordeste.

Sandra é trabalhadora da Instituição Espírita Educar, localizada no Bairro das Indústrias, zona sul de João Pessoa (PB).

Contato: sandraassantiago@gmail.com

Fone: (83) 9-9115-0832


*       *       *


EspiritualMente - Como você conheceu o Espiritismo? Qual a importância desta Doutrina em sua vida?

Sandra - Conheci o Espiritismo ainda criança, por meio do meu pai que, embora nunca tenha me levado a nenhuma instituição espírita, falava para mim dessa Doutrina com tamanho entusiasmo e conhecimento que, inevitavelmente, fiquei curiosa e busquei conhecer seus ensinamentos e reflexões. A Doutrina dos Espíritos é radicalmente comprometedora em sua essência, ou seja, não há como não ser inquietado por suas verdades. Para mim essa é a principal contribuição que ela nos oferece: o convite filosófico do "conhece-te a ti mesmo", conforme Sócrates (o filósofo) nos advertiu.


EspiritualMente - Você está coordenando o primeiro curso de Pós-Graduação em Pedagogia Espírita do Nordeste. Está sendo fácil a entrada e o estudo do Espiritismo no meio acadêmico?

Sandra - Não é tão fácil, mas toda novidade sofre esse tipo de resistência. Já esperávamos por isso. É natural que haja receio a respeito do desconhecido e, como a Pedagogia Espírita (ou do Espírito) é desconhecida de muitos, há muito questionamento. Mas, cremos que estes questionamentos são excelentes oportunidades de divulgação dessa pedagogia. Ruim é quando há preconceitos, ou seja, quando alguém não sabe nada a respeito e ainda assim busca criticar o desconhecido. Por outro lado, eu arrisco a dizer que a maior resistência - infelizmente - vem do próprio movimento espírita que ainda não compreendeu a recomendação de Kardec: "Espíritas, amai-vos. Espíritas, instruí-vos". Assim, não estimula o estudo nesse nível de formação para seus trabalhadores. 


EspiritualMente - De uma forma geral, qual a diferença entre a Pedagogia Espírita e a Pedagogia tradicional?

Sandra - A Pedagogia Espírita compreende o ser humano numa perspectiva integradora: corpo, períspirito e espírito e, consequentemente, valoriza a educação desse ser de maneira radicalmente diferente da Pedagogia tradicional ou convencional. Para a Pedagogia Espírita, sendo o espírito eterno, é para ele que deve concentrar-se toda a ação pedagógica, pois os conhecimentos adquiridos o acompanharão para sempre e serão o alicerce de sua evolução, rumo ao Pai. Portanto, não pode ser ofertada qualquer educação com base em qualquer pedagogia. O que os seres encarnados necessitam é de uma educação integradora com base numa pedagogia do ser espiritual - a Pedagogia Espírita.


EspiritualMente - Pode se afirmar que uma metodologia de ensino espírita é um avanço no campo da Educação?

Sandra - Podemos dizer que qualquer perspectiva metodológica que contemple o ser, também e sobretudo do ponto de vista espiritual, compreendendo-o como espírito em constante evolução é um avanço na educação. Mas, destacamos que alguns modelos metodológicos também apontam nessa direção (a Pedagogia Waldorf, a Escola da Ponte, o Projeto Âncora, por exemplo) e, por isso, o mérito não é apenas da metodologia pautada no Espiritismo, mas da pedagogia que se pauta no amor ao próximo, conforme nos ensinou o Mestre Jesus.


EspiritualMente - Você já tem uma ideia sobre o interesse do mercado de trabalho pelo profissional com esta formação?

Sandra - Não temos nenhuma pesquisa na área para falar de maneira segura a respeito. Mas, suspeitamos que ainda estamos longe desse tipo de reconhecimento. Talvez, essa seja uma das razões para que muitos espíritas não busquem essa formação. Certamente, ainda preocupados com o mercado de trabalho, estejam esquecidos do que viemos fazer nesse planeta e de qual o convite que o Cristo nos faz todos os dias.


EspiritualMente - Como você vê o momento atual da educação no Brasil? Estamos no rumo certo?

Sandra - Não. Em termos oficiais, ou seja, de políticas públicas, nosso país não tem investido no que pode mudar os rumos da nação: a educação. Mas, como diz Kardec, "não será qualquer educação". Precisamos de uma educação voltada para a formação moral do ser. Por outro lado, a transição planetária está cada vez mais intensa, por isso, movimentos extraoficiais da sociedade civil organizada se avolumam em todo o globo e, no Brasil, também já despontam diferentes iniciativas em favor de uma educação do ser espiritual. Aqui já dispomos de algumas ações belas em favor da educação diferenciada, onde o corpo e espírito não são meras abstrações (Projeto Âncora, por exemplo).


EspiritualMente - Você tem algum projeto ou objetivo a ser alcançado em relação a Pedagogia Espírita? Pensa em expandir essa Pós para outras capitais e cidades do Nordeste?

Sandra - O curso de Pedagogia Espírita, graças a Deus, tem sido procurado por pessoas de diferentes Estados do Brasil, no entanto, ainda não temos "pernas" para oferecer noutras regiões ou numa modalidade online. Falta instituição interessada no curso e desprovida de objetivos meramente comerciais, por isso, aliar gratuidade ou baixo custo com qualidade é um grande desafio. Mas somos pacientes e persistentes, e sabermos que tudo é no tempo de Deus, não no nosso. Mas, nosso projeto mais valioso é o Projeto Educar, ou seja, de construir e manter uma escola pautada na educação do ser espiritual. Já começamos essa escola no Bairro das Indústrias, em João Pessoa, num espaço cedido provisoriamente. As primeiras reformas já aconteceram, mas ainda há muito por fazer. Já apresentamos o projeto à comunidade e devemos iniciar os atendimentos ainda esse ano. Lá atenderemos crianças e jovens da comunidade circunvizinha que tenham problemas de aprendizagem e, fatalmente, estejam em situações de defasagem escolar, de analfabetismo real ou funcional, distúrbios de comportamento etc. Mas é um projeto sem financiamento, incentivo etc. Dependemos da doação daqueles que, como nós, acreditam que podem contribuir para a construção de um mundo melhor para todos.


EspiritualMente - Que mensagem você deixa para os visitantes, seguidores e colaboradores do nosso blog?

Sandra - Não assistam apenas a história acontecer; façam parte dela. Tomem parte conscientemente da transição do nosso planeta, seja um agente na construção do tão sonhado mundo de regeneração. Como diz Kardec, "é somente pela educação que se transformará a humanidade". Ajude-nos a educar milhares de crianças e jovens, conforme nos alertou Victor Hugo: "quem abre escolas, fecha presídios!"


*       *       *

O blog EspiritualMente agradece a profa. Sandra Santiago pela gentileza em conceder esta excelente entrevista!

2 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista!!!

    É bom saber que existem pessoas interessadas em ajudar o próximo!!

    Admiro demais você Sandra Santiago...
    Que Deus continue guiando seus passos!!! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nasci em família espírita, assistindo a reuniões mediúnicas no centro espírita e em minha casa. Nunca raciocinei fora da reencarnação. Minha certeza da imortalidade da alma sempre foi inabalável. Sempre pensei como um Espírito encarnado e não como um homem que tem alma. Mas só vim a procurar evangelizar-me aos 28 anos de idade! Foi só nessa idade que inteirei-me do valor dos ensinos de Jesus, contido em O Evangelho segundo o Espiritismo. Parece estranho ser espírita e não ser evangelizado, não é? Pois faltou-me a evangelização na infância. Por isso, desde então dedico-me à evangelização infantil até hoje, nos meus 91 anos de idade. Tenho aprendido que Jesus foi um educador de almas.
    Parabéns pelo seu trabalho, altamente necessário ao cumprimento da missão do Espiritismo.

    ResponderExcluir

Sugestões, críticas ou elogios! Fique à vontade!