sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Música para Refletir



Amar é
(Roupa Nova)

Amar é quando não dá mais pra disfarçar
Tudo muda de valor
Tudo faz lembrar você

Amar é a lua ser a luz do seu olhar
Luz que debruçou em mim
Prata que caiu no mar

Suspirar, sem perceber
Respirar o ar que é você
Acordar sorrindo
Ter o dia todo pra te ver

O amor é um furacão, surge no coração
Sem ter licença pra entrar
Tempestade de desejos
Um eclipse no final de um beijo

O amor é estação, é inverno, é verão
É como um raio de sol
Que aquece e tira o medo
De enfrentar os riscos, se entregar

Amar é envelhecer querendo te abraçar
Dedilhar num violão
A canção pra te ninar



terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Sugestão de Filme


Ano: 2012

Direção: Breno Silveira

Nacionalidade: Brasil

Gênero: Drama

Com: João Miguel, Vinícius Nascimento, Dira Paes

Sinopse: Para fugir dos traumas do passado, o caminhoneiro João (João Miguel) resolve deixar sua cidade natal para trás e cruzar o país. Ele dirige Brasil afora, sempre solitário, até que numa de suas viagens descobre que o menino Duda (Vinicius Nascimento) se escondeu em seu caminhão. Duda é órfão de mãe e está à procura do pai, que fugiu para São Paulo antes mesmo dele nascer. A contragosto, João aceita levá-lo até a cidade mais próxima. Entretanto, durante a viagem nascem elos entre os dois, que faz com que João tenha coragem para enfrentar seu passado.

Comentário: A Providência Divina sempre nos concede oportunidades para que a gente possa reparar nossos erros e equívocos do passado. Muitas vezes, esse passado não é tão antigo assim, não está em outras vidas, encontra-se bem próximo de nós, no momento presente. Além disso, o remédio para as nossas aflições e tristezas se encontra na maioria das vezes no simples ato de ajudar o próximo. Esta é a grande mensagem do filme. Embalado pelas músicas de Roberto Carlos e por belas frases de para-choques de caminhões, a história consegue emocionar e inspirar o espectador.



quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Em busca da cor


Pedrinho passava horas admirando as flores na estufa de seu pai. Com seus quase oito anos, muito curioso, certo dia enquanto seu pai preparava um vaso para mais uma muda de rosas, exclamou:

- Ah, como são lindas essas flores, quantas cores! Tá vendo papai? Não tem nenhuma flor preta, é uma cor tão feia que nem as flores quiseram!

- Ora filho, naõ fale assim! A cor preta é como outra qualquer. Tem o seu lugar e tem quem as prefira. Sabe filho, as cores não existem!

- Como não existem? Elas estão aí, eu estou vendo!

- Não filho, você não está vendo a cor, você está vendo as flores!

A noite chegou e, por sinal, era uma noite sem lua e sem estrelas, um anúncio de temporal. O pai aproveitou para mostrar ao filho que as cores não existiam realmente. Apagou as luzes de casa e chamou seu filho para ir até a estufa.

Já dentro da estufa, o pai tratou de apagar as luzes também. Daí pediu ao garoto:

- Filho, pegue uma flor para mim. Ah, mas tem que ser uma vermelha!

- Pai, eu não consigo enxergar a cor das flores!

- Está vendo filho, você consegue tocar na flor, na cor não. Todas as cores pertencem à luz. Se a luz nunca mais voltar, nunca mais teremos cor. Por isso, ela não existe. E a cor que você achava feia é a que iríamos conviver se nunca mais a luz voltasse. Agora eu lhe pergunto filho, no escuro você saberia identificar quem é branco ou negro apenas com o toque das mãos? Será que é preciso viver na escuridão para que a gente entenda que todos nós somos iguais?


Élia Macedo
Centro Espírita Bezerra de Menezes
Canavieiras/BA



sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Li e Recomendo!


Estimular as pessoas a pensar, refletir, reformular seus próprios conceitos de vida e, consequentemente, se tornarem melhores. Este é o grande objetivo de Convite à Reflexão. 

Como o próprio título sugere, o livro convida todos os leitores a refletirem sobre os mais variados e polêmicos temas que fazem parte do nosso cotidiano: Deus, o amor, a felicidade, a vida, a opinião pública, a morte etc. Estes assuntos são abordados de forma leve e descontraída, através da análise de histórias, fábulas e frases de autores conhecidos e anônimos.

Uma leitura ideal para momentos de meditação!

Para adquirir o livro acesse: