sexta-feira, 16 de março de 2018

Entrevista: Meire J. Costa




Meire J. Costa

É escritora, palestrante e youtuber.

Formada em Direito e Gestora de Negócios Imobiliários, seu canal no YouTube "Coisas do Astral" traz de forma alegre e numa linguagem simples, diversas abordagens e questões sobre religião, Ufologia e crenças.



Em apenas um ano, a carioca Meire, saiu do anonimato para se tornar uma escritora e youtuber de sucesso, reconhecida com muito carinho pelo seu público, mostrando que tudo muda ao nosso redor quando mudamos e decidimos construir um novo mundo.

Seu livro "Somos Todos Anjos", lançado em 2015 na 23ª Bienal/RJ, alcançou o primeiro lugar em popularidade em diversos sites da internet.

         



*          *          *


EspiritualMente - Como é a sua relação com a Religião e a Espiritualidade?

Meire - Tenho 18 anos de estudo kardecista. Frequentei na juventude alguns terreiros de Umbanda e também uma igreja pentecostal durante uns 02 anos. Aprendi que a espiritualidade está presente em todas as religiões, embora com roupagem adequada para cada uma. Sinto que, infelizmente, para a maioria, a religião ainda é necessária. Quando digo infelizmente, me refiro a parte ruim da religiosidade que, paradoxalmente, divide mais do que une, pois as crenças divergem e fomenta o fanatismo. Hoje, evito religião, respeito todas, mas aprendi a perceber a espiritualidade sozinha.


EspiritualMente - Como surgiu a ideia de criar o canal "Coisas do Astral" no YouTube?

Meire - Na verdade, houve incentivo do meu amigo Saulo Calderon. Eu administrava um grupo do Facebook dele, e o povo de lá gostava das minhas colocações. Com o tempo surgiu a curiosidade de me conhecerem melhor e íamos fazer um vídeo para que eu fosse apresentada aos participantes do grupo. O tal vídeo com o Saulo não rolou, mas me atrevi a fazer sozinha e começar a expor as minhas visões e experiências sobre espiritualidade, então aproveitei uma conta que tinha aberta no YouTube e mandei com a cara e coragem um vídeo relatando uma projeção astral.


EspiritualMente - Em seus vídeos, você fala sobre assuntos ligados a espiritualidade de uma maneira simples, bem humorada, aparentando estar batendo papo com o internauta. Que avaliação você faz dos resultados obtidos com este trabalho e esta postura adotada perante o público espírita, espiritualista e simpatizantes?

Meire - Como tenho uma visão bem clara dos mecanismos ditos "sobrenaturais", resolvi trazer às pessoas esta minha forma de ver tudo naturalmente, desmistificando muitos temas. Sinceramente não pensei que fosse ser tão compreendida e ter tantos ouvintes, o que me motivou a falar cada vez mais abertamente sobre temas herméticos. Agora, com praticamente 50 mil participantes, me sinto mais responsável pelas minhas colocações, mas ao mesmo tempo, fortalecida, pois se as coisas que digo são compreendidas por tanta gente, sinal que realmente precisam ser ditas, que tem quem as alcancem. Eu procuro também falar numa linguagem respeitosa, que não afronte ou traga discórdias. Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça, mas que minhas palavras não gritem perturbando quem não tem... rs


EspiritualMente - De todos os seus vídeos, qual aquele que teve mais repercussão com o público? Por quê?

Meire - Interessante isto, mas meu vídeo com mais visualizações (quase 1 milhão e duzentas mil), foi sobre a masturbação. Talvez tenha viralizado por verem uma mulher falando sobre o tema e muitos curiosos entraram achando que iriam ver pornografia (risos), saindo frustrados e não entendendo patavinas do que eu falei (risos), mas creio ter conseguido ser entendida por muita gente também. O vídeo acabou cumprindo o seu papel.





EspiritualMente - Na produção dos seus vídeos ou em palestras, você já vivenciou algum fato curioso, inusitado e cheio de reflexão ligado a espiritualidade? Poderia nos contar alguma história?

Meire - É muito engraçado a escolha dos temas. Geralmente eu penso em algo para falar, mas me sinto insegura. Aí, algo acontece e ratifica a necessidade de eu falar sobre aquilo. Às vezes surge também a explicação detalhada do assunto em um "sonho" (costumam ser projeções, falo "sonho" pois muitos ainda não compreendem a diferença entre os dois processos). Este vídeo polêmico sobre "os riscos do Evangelho no Lar" foi um caso assim. Eu ia gravar um vídeo falando sobre esse hábito kardecista e ia recomeçar a fazer aqui em casa. Então naquela semana me preparei toda para fazer, mas na hora programada, comecei a me sentir enjoada e com muito sono. Desisti de fazer e fui deitar. Recebi numa projeção o recado bem claro de que nem sempre é salutar fazer. Resolvi então gravar o vídeo e alertar as pessoas. A comunidade espírita não gostou muito (risos), mas o recado foi dado...

 


EspiritualMente - Como você avalia o trabalho e os meios de divulgação espírita e espiritualista nos dias atuais?

Meire - A internet ajuda muito na divulgação, mas ao mesmo tempo a gente vê muita coisa sem noção na rede. Muita gente tentando provar suas verdades, como se houvesse uma...


EspiritualMente - Em meio a tantas crises, escândalos e crescimento da violência, quais suas perspectivas sobre a atualidade e o futuro do Brasil? Estamos no rumo certo?

Meire - Nosso Amigo Maior já dizia que "o escândalo era necessário, mas ai daquele que por ele vier", então vejo que tudo que estamos passando é necessário para que cresçamos, mas para isso, temos que dominar a revolta advinda da indignação, sabermos ser indulgentes com os erros alheios, não julgar, não criticar, nem apontar o dedo, muito menos se refestelar na vingança, sentindo prazer na punição dos que erraram. Temos que compreender que só sabemos se não faríamos o mesmo se tivéssemos a mesma condição dos que erraram... e nem adianta falar, tem que passar pela experiência e não se corromper. Falar é fácil, mas não sucumbir à tentação estando com a faca e o queijo na mão é bem diferente (risos). Tem gente que se ofende até quando eu digo isso, se sentem superiores, mas não veem que muitas vezes não cometeriam aqueles erros, mas cometem outros. O segredo para passar por essa transição sem se contaminar é não julgar. Deixar que a justiça seja feita pelas vias legais e seguir sendo correto.


EspiritualMente - Que recado você deixa para os visitantes, seguidores e colaboradores do nosso blog?

Meire - Busquem o conhecimento com bom senso e critério, acreditando mais nas suas experiências. Estar verdadeiramente desperto é conseguir perceber o mundo espiritual nesta dimensão com o coração e não com os olhos, sejam eles da alma ou físico. Ver a espiritualidade (o mundo extrafísico) é um processo que se tornará cada vez mais natural, mas senti-la e vivenciá-la será para os poucos que souberem, de verdade, acordar para a vida eterna. Beijos e fiquem com a Luz!



*          *          *



Agradecemos a colaboração e gentileza de Meire J. Costa em conceder esta interessante e reflexiva entrevista!



5 comentários:

  1. Gostei muito da entrevista,alem dos esclarecimentos.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da entrevista. Eu já a acompanho no YouTube. Obrigada ao blog.

    ResponderExcluir
  3. Gratidão ao Blog e a Meire por tudo <3

    ResponderExcluir
  4. Nathália, boa noite!

    Meu nome é Guto e eu queria te contar umas coisas Se vc não quiser ler, ignora. Eu vou continuar a escrever caso vc queira ler e principalmente em nome da verdade. Foi final de 2017 quando tudo começou. Vc conhece o Moisés Esagui? Há uma raça por trás dele (Zeta) e uma por trás da sua mãe (olhos azuis faiscantes). Na verdade são raças inimigas manipuladoras eles usam pessoas pra chegarem a um determinado fim, eles usam pessoas pra atingirem objetivos. No meu caso, sua mãe e eu éramos amigos, imagino eu que ninguém sabia o que ia acontecer. Ela conversa com os ets que a abordam, mas eu não tenho informação.

    A sua mãe começou a me manipular e eu só fui entender depois. Ela falou do seu pai que foi o bispo Guido inquisidor, que a mandou pra fogueira naquela época. Isso me fazia tomar as dores dela. No livro dela os Zetas passavam uma ideia ruim. Na casa do Jorge Vercilo o Moisés fez pouco caso da sua mãe,
    isso tudo me tomar as dores dela até porque nessa altura tava tudo em paz.

    Fui num sábado depois que eu vi que o Moisés me iludiu o tempo todo achando que as coisas iam melhorar, que eu comecei a xingá-lo mentalmente. Logo veio uma dor no estômago, sei que foi ele, e eu entrei no AMIGOS DO CEC. Eu xinguei demais principalmente a vida passada dele - Francisco de Assis, que não é exemplo pra ninguém.

    Mal terminei de falar de Francisco, começaram os ataques. Antes pela sua mãe, depois pelo Santo. Sua mãe viu que eu tinha percebido a manipulação. Começou a me atacar sendo que eu não tinha feito nada - falando que minha mãe tinha pouco tempo de vida, imagina a dor mental de conviver com uma ideia dessas? Um dia, deitado à tarde, na cama, algo me acordou justamente na hora que um doido passou aqui na porta e gritou "vai ficar preso por 500 anos" 3 segundos depois sua mãe me manda um recado no whatsapp perguntando se tava tudo bem. Deu nojo.

    Eu pedi ajuda e contei pro Sancler o que tava acontecendo. Ela postou uma foto de um mineirinho no Instagram, isso se ela não apagou. Era eu. Ela Tava gargalhando porque ela sabia o ataque feroz que eu tava recebendo por acreditar nela. Sua mãe mata uma pessoa com um sorriso no rosto.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo comentário!