domingo, 30 de dezembro de 2018

Editorial EspiritualMente

Texto de Manoel O. Guimarães Jr

Pois é, estamos chegando em mais um final de ano.

Alegria para uns, tristeza para outros.

Aconteceram coisas boas, coisas ruins, ganhamos e perdemos. Para alguns, nada mudou.

Qualquer ano que chega ao fim, por mais que não tenha ocorrido nada de especial ou de anormal, sempre deixa uma marca na gente.

O ano de 2018 foi um ciclo difícil, repleto de lutas, desafios, conquistas e perdas. Mas, sem dúvida, deixará inúmeras reflexões.

Em 2019 podemos sim ser pessoas espiritualmente melhores, mais humanas e mais felizes. Mas isso depende apenas da gente. O destino está em nossas mãos! 

E essa é a verdadeira intenção do nosso blog. Ajudar você nesta caminhada existencial!

Aproveitamos a oportunidade para agradecer a você que visitou/acessou o nosso espaço neste ano.

Mas gostaríamos de fazer uma referência especial (em ordem alfabética) aos amigos/irmãos que comentaram nossas postagens, que enviaram e-mails, que foram entrevistados, que fizeram contribuições ao nosso projeto do livro, enfim, que de alguma forma deixaram um registro de prestígio ao nosso trabalho em 2018:

- Almir Paes;
- Antônio Valdecir Schmidt;
- Astolfo Olegário de Oliveira Filho;
- Benjamin Soares;
- Carla Bettin;
- Carlos Barros;
- Carlos Monteoliva;
- Cristiana Stamford;
- Dâmocles Aurélio;
- Elcy Carvalho do Nascimento;
- Élia Macedo;
- Fernando Rosemberg;
- Heloísa Ballester;
- Isabelle Figueirôa;
- Ivan Franzolin;
- José Passini;
- Julimar Tenório da Silva;
- Katia Del Rey;
- Lânio Thomáz;
- Luiz Antônio Domingues;
- Manuel Martins;
- Maurício Sales;
- Meire J. Costa;
- Melissa dos Santos;
- Nelson Loretto;
- Nilton Moreira;
- Paula Uchoa;
- Reinaldo Di Bernardi;
- Renato Dantas Magalhães;
- Santtos Edson;
- Silvio Soriano;
- Tiago Rodrigues;
- Vania Mugnato de Vasconcelos;
- Waldehir Bezerra de Almeida;
- Wilson Garcia.

Que 2019 seja um ano repleto de paz, saúde, luz e felicidades para você e sua família!

Grande abraço!



Tempo de solidariedade

Texto de Almir Paes no Blog EspiritualMente

Os tempos estão mudando. 

A vida está mudando.

O planeta está mudando sua faixa vibratória.

Os paradigmas de isolacionismo, interrelações digitais, relações grupais familiares e exclusivistas também estão mudando.

É tempo de solidariedade!

É tempo de descobrir que, quando o outro está bem, nós também estaremos. Quando o outro está feliz, a felicidade dele reflete em nós. Quando todos estão trabalhando, a cadeia produtiva funciona, o consumo aumenta, o dinheiro circula e os empresários, além de manterem o nível de empregos, aumentam as cotas de investimentos na própria empresa, disponibilizando mais vagas de trabalho na cadeia produtiva.

Vejam como uma coisa depende da outra. É humanizar para produzir, investir para gerar emprego e renda.

Isso não quer dizer que deixemos de priorizar a nossa família consanguínea, os amigos, mas é necessário ter uma visão solidária do conjunto da sociedade. O egocentrismo, a centralização, o selecionismo, aos poucos, estão ficando para trás. 

Portanto, é tempo de solidariedade!

Tempo de construir, administrar e manter amizades reais, não apenas digitais.

É tempo de aprender a ter empatia, colocar-se no lugar do outro.

É tempo de inverter os valores desta sociedade contemporânea: o bem se tornar ousado e o mal, tímido.

É tempo de não mudar só de ano mas, sim, mudar de atitudes e de valores.

Que o ano novo seja um marco para o início de nossa mudança interior!

Que possamos recebê-lo de braços abertos e com o propósito pragmático dessas mudanças!

Feliz ano novo a todos!


Almir Paes no Blog EspiritualMente
Almir Paes
O Cronista da Alma




Deseja ler outros textos de Almir Paes? Então clique aqui!


sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

K-Pax - O caminho da luz

Sugestão de filme no Blog EspiritualMente

Ano: 2001

Direção: Iain Softley

Nacionalidade: EUA

Gênero: Drama / Fantasia

Com: Kevin Spacey, Jeff Bridges, Mary McCormak

Sinopse: Prot (Kevin Spacey) é um homem misterioso, que vive dizendo ter vindo de um planeta chamado K-Pax, distante 1.000 anos-luz da Terra. Por conta disto, ele é internado em um hospício, onde conhece o Dr. Mark Powell (Jeff Bridges), um psiquiatra disposto a provar que ele na verdade sofre de um grave distúrbio de personalidade. Mas as descrições feitas sobre como é a vida em K-Pax, acabam encantando os demais pacientes do hospício, fazendo com que eles queiram ir com Prot quando ele retornar ao seu planeta.

Comentário: Um filme inteligente e emocionante. A principal dúvida é se a personagem principal é ou não um ser de outro planeta. Com isto, o espectador é levado a refletir sobre a vida em mundos superiores, o modo de viver dos seres extraterrestres e, consequentemente, com a própria vida na Terra. Em vários momentos do filme, chegamos a conclusão de que ainda somos muito atrasados moralmente e tecnologicamente perante outras civilizações. Vale muito a pena assistir!





quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Meus velhos Natais

Texto de Almir Paes no Blog EspiritualMente

Eu esperava o ano todo por esta data mágica, utópica e terna.

Um garoto franzino, de calças curtas e de óculos, mas com a cabeça cheia de todos os sonhos imagináveis.

No velho prédio da Avenida Recife, sentado na janela do meu quarto, sonhava de olhos abertos. Visualizava o campo de futebol, a velha quadra de barro batido, onde o Perimetral jogava e eu fazia meus gols.

Sonhava em pedir ao Papai Noel um jipe de plástico ou uma bola de futebol com a marca "Canarinha". Lembrava também da grande árvore de Natal natural na frente do prédio onde eu e meus amigos conversávamos sobre nossos futuros presentes.

Recordo que escrevi uma carta ao "bom velhinho" relatando que havia me comportando bem e passado de ano na escola mas, claro, sempre omitindo as traquinagens e a criatividade nas brincadeiras na qual eu era mestre.

Na noite de Natal, já tomado banho e vestido com a minha roupa nova passada no ferro, esperei Papai Noel até tarde, mas fui vencido pelo cansaço. Adormeci com todos os sonhos de uma criança feliz.

Acordei logo cedo e fui direto olhar em baixo da cama. Fiquei entusiasmado e agradecido ao bom velhinho pelo jipe que recebi. Fui logo mostrar aos amigos que também me mostraram seus presentes. Ficamos o dia todo nos divertindo.

Lembro-me que nos reunimos e demos um presente a uma criança pobre que morava perto da gente e um perfume a sua mãe. Seus olhos brilharam com uma intensidade nunca vista por nenhum de nós.

Era uma época mais digna, mais feliz e mais terna. Eram Natais fraternos e comunitários.

Hoje, quando acordo, vejo a realidade, a decadência dos sonhos, o desejo íntimo de só consumir, de comprar objetos. Aprecio a coreografia do mercantilismo, o Natal reduzido ao simples ato de TER e muita gente a sacralizar a lógica capitalista.

Vejo as emoções invertidas nos Shoppings Centers da vida. Vitórias se sucedem. Onde estão as derrotas? Ninguém pode perder, ninguém quer perder! A competição inflama o ego idolatrado. A pressa não permite mais ternuras.

Saio pelo mundo e pela vida carregando um misto de saudade e de ilusão. Sinto-me só neste "mundo moderno", com as relações sociais deterioradas e o Capitalismo sem freio.

Sinto saudade da minha infância, das brincadeiras saudáveis, das relações sociais mais dignas.

Onde estão meus velhos Natais?

Precisamos ter um mínimo de tempo para adornar fantasias e cultuar utopias.

Brindemos uma chance a ternura.

Tentemos, pelo menos, deixar vir a nós as crianças que nos habitam.



Almir Paes no Blog EspiritualMente
Almir Paes
O Cronista da Alma  


Deseja ler outros textos de Almir Paes? Então clique aqui!



segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Entrevista com cantor espírita Lânio Thomáz

Lânio Thomáz no Blog EspiritualMente
Lânio Thomáz

Nascido em Anápolis/GO, é casado há 12 anos com Silvana. Há 31 anos reside em Luziânia/GO.

É comerciante do ramo alimentício.

Já lançou dois álbuns: "Consolando" e "O bem está em nós".


CD "Consolando" no Blog EspiritualMente
Consolando




Contato para shows e venda de CD's:

https://www.facebook.com/lanio.thomaz


Emaillaniosil@gmail.com



*          *          *

EspiritualMente - Como o Espiritismo chegou em sua vida?

Lânio - Foi através da minha esposa Silvana. No começo, foi um pouco difícil porque eu era católico e tinha um certo preconceito em relação ao Espiritismo, ao ponto de pedir para que ela não me convidasse para ir ao centro quando ela fosse. Mas, depois de uns 02 meses, conheci, através dela, uma amiga chamada Antônia Nery em um cemitério, por incrível que pareça, quando esta velava o corpo de sua mãe às 11:30 da noite em uma cidade vizinha a minha. Aí, ela deixou o velório de sua mãe de lado para conversar comigo. Ela tem mediunidade de vidência e, quando me viu, fez uma espécie de raio-x, relatando tudo o que eu sentia. A partir de então, eu quis pagar para ver o que era o Espiritismo e fui buscar ajuda. Daí em diante, nunca mais saí!
Lânio Thomáz no Blog EspiritualMente
Lânio com sua esposa Silvana

EspiritualMente - De onde veio o talento musical? Quem são suas principais influências?

Lânio - O meu fascínio pela música vem desde criança, sempre quando via alguém com um violão nas mãos eu ficava louco e insistia para que o meu pai me desse um de presente. Quando completei 12 anos, ganhei, com muita insistência, um violão da minha mãe, que já era de um tio meu que, por sinal, me ensinou os primeiros acordes. Sendo assim, meu tio foi uma das minhas influências. Nessa mesma época, conheci o trabalho do Almir Sater, do qual me tornei fã logo de cara. Peguei aulas de violão durante um tempo com um professor da minha cidade e depois continuei sozinho porque vi que, para me desenvolver, não poderia viver condicionado a professores. Desde então me tornei autodidata e passei a aprender as músicas por ouvido.


EspiritualMente - Você já lançou dois CD's: "Consolando" e "O bem está em nós". Qual o perfil e objetivo de cada álbum?

Lânio - Sim, o "Consolando" foi gravado de maneira bem simples, com voz, violões, baixo e algumas peças de percussão. O objetivo foi gravar as músicas que eu mais gostava de cantar nos centros espíritas e contribuir com as vendas dos CD's para as manutenções da casa onde frequento, que é o CEPAC em Luziânia/GO, além de registrar e divulgar um pouco do meu trabalho. Já "O bem está em nós" não foi lançado fisicamente, apenas em meu site, devido a problemas técnicos de áudio. Então decidi desconsiderá-lo e fazer outro que deverá ser lançado daqui a 2 ou 3 meses. Este será bem mais elaborado, com instrumental e arranjos mais técnicos, completo e harmônico, com algumas participações especiais. O objetivo é divulgar a música espírita para todas as pessoas, independente de religião ou gênero musical. 




EspiritualMente - Como você vê o atual cenário da música espírita?

Lânio - Vejo como muito promissor, pois a música espírita tem o poder de harmonizar, serenar e acalmar o coração das pessoas com suas mensagens edificantes. Vejo também que é um tipo de música que tem tudo para evoluir e ocupar o mesmo espaço que a música católica e evangélica ocupam.


EspiritualMente - Por mais imensa que seja a obra, todo artista sempre nutre um carinho especial por um determinado trabalho realizado. De todas as suas composições musicais, qual aquela que você considera mais especial ou diferenciada? Por quê?

Lânio - São duas, mas tendo que falar de uma, eu cito a faixa título do próximo trabalho "O bem está em nós" pelo fato da música ter surgido de uma maneira inusitada. Sempre aos sábados à noite, eu saio para fazer uma corrida. Quando saí de casa para tal, passei em frente a um terminal rodoviário interestadual, próximo a minha casa. Passando por lá, vi que lá permanecem pessoas que fazem uso de drogas, realizam assaltos, enfim, me ocorreu o entendimento de que os espíritos de baixa vibração permanecem em zonas inferiores para influenciarem o mal. Então, a música surgiu de maneira espontânea para falar disso. O bem é lindo, é livre, algo bom de se fazer...


EspiritualMente - Você tem algum objetivo ou projeto relacionado a música espírita?

Lânio - Sim, tenho muitos. Viajar pelo Brasil inteiro, quem sabe até pelo mundo, e divulgar aos quatro cantos a música espírita e continuar nessa estrada que me faz tão bem, fazendo novos CD's e, quem sabe, até gravar DVD's.




EspiritualMente - Como está sua agenda de shows para os próximos meses?

Lânio - Graças a Deus, tenho trabalhado bastante, com muitos convites. Nesse mês de dezembro, tenho umas 20 apresentações. Fecharei 2018 com 105 apresentações e, em 2019, irei fazer uma apresentação em São Paulo pela primeira vez!


EspiritualMente - Que mensagem final você deixa para os colaboradores, seguidores e visitantes do nosso blog?

Lânio - Parabéns pela bela iniciativa na criação do blog. Assim se concretiza mais um canal de veiculação e propagação dessa Doutrina maravilhosa e esclarecedora, que nos ajuda em nossa caminhada evolutiva como espíritos eternos que somos. Espero que continuem nesse caminho e que tenham cada vez mais e mais sucesso. Paz e luz a todos!




*          *          *


O Blog EspiritualMente agradece a Lânio Thomáz pela gentileza em conceder tão bela entrevista!