quinta-feira, 1 de agosto de 2019

O que é ser poeta?

Texto de Almir Paes no Blog EspiritualMente

Para mexer com a vida, o poeta não veste farda, macacão, não pega na enxada, nem se especializa no manuseio de máquinas que reduzem a energia de viver a algumas equações de computador.

O poeta arma símbolos, tece a página, oferece ao seu companheiro de viagem - o leitor, o ouvinte - o enredamento caloroso da intimidade das palavras.

O poeta é a antena da raça, o receptor das aspirações alheias.

A palavra ou a imagem na poesia é simbólica. Ela representa muito mais que o seu significado imediato e óbvio. A intenção da poesia não é transmitir discursos que evitem falar da dúvida, do incerto ou do subjetivo. O objetivo fundamental da poesia é transmitir esse "algo mais" que ultrapassa o racional e o consciente, é estimular a criação, é fisgar a reflexão e o pensamento.

Jesus foi e é um grande poeta, um grande educador, o Mestre dos Mestres. Sua intenção, quando falava por parábolas em linguagem figurada e metáforas, era fisgar o pensamento de cada um, induzir a análise, a criação e a reflexão das pessoas. Era estimular o sentimento, sair do contexto e de ideologias racionais e óbvias que evitem a dúvida, o incerto e o subjetivo.

É preciso que aprendamos a incorporar a poesia a nossa própria vida, as nossas relações, ao nosso cotidiano.

Ser poeta não é só escrever versos. É desenvolver dentro de cada um de nós uma postura menos individualista, egoísta e competitiva perante as coisas e as pessoas.

Que possamos aprender a nos tornar poetas: Poetas da vida.

Que aprendamos a libertar a vontade, a inteligência e o sentimento, ainda latente em nós. 

Almir Paes o Cronista da Alma
Almir Paes
O Cronista da Alma




Para ler outros textos de Almir Paes, basta clicar aqui!



                                      

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Um dia todos nós seremos anjos - Grupo Acordes




Qual de nós não tem nenhum defeito?
Qual de nós não tem uma virtude?
Precisamos só achar um jeito
De suavizar o lado rude

Vamos ajudarmos mutuamente
E somar as nossas qualidades
Pra fazer um mundo diferente
E virar a força da maldade

Um dia todos nós seremos anjos
Vamos trabalhar e acreditar
Que no futuro nós seremos anjos
No planeta onde o amor
Unicamente amor há de reinar
E assim será!

A felicidade só começa
Quando cessam as desigualdades
Quando todos compartilham sonhos
E não usam mal a liberdade

O Mestre falou: Sede perfeitos
E nos ensinou esta lição
Que somente o amor será eterno
Nele está a nossa salvação

Um dia todos nós seremos anjos
Vamos trabalhar e acreditar
E no futuro nós seremos anjos
No planeta onde o amor
Unicamente amor há de reinar!


sexta-feira, 26 de julho de 2019

Homem: Ser palingenésico

Texto de Fernando Rosemberg Patrocínio no Blog EspiritualMente

"O Universo é a projeção da Mente divina e a Terra, qual a conheceis em seu conteúdo político e social, é produto da Mente humana".(André Luiz)



Dias atrás, o amigo Manoel O. Guimarães Jr., estampava em seu precioso blog, a imagem e os dados da excelente película hollywoodiana "Uma mente brilhante", retratando John Forbes Nash Jr., (1928-2015), reconhecido gênio da Matemática.

E comentávamos com ele (Manoel) que, John Forbes Nash Jr., em sendo esquizofrênico, apresentando comportamentos estranhos de sintomatologia complexa que, cá para nós espiritistas que somos, retratam nossa condição de espíritos endividados e, pois, muitas das vezes,  perseguidos pelos nossos desafetos do pretérito.

Doutra feita, um amigo nosso, que nada entende de instrumentos musicais, dizia ter sonhado, por várias vezes, tocando vários aparelhos, pianos, violões, violoncelos, flautas e tudo o mais como músico brilhante, quando, por aqui, em sendo um modesto metalúrgico, nada entendia de artes musicais, de seus instrumentos, e etc.

Tais situações nos colocam e confirmam sobejamente, nossa condição de seres palingenésicos de muitas vidas transpostas, muitas vivências psicológicas e, pois, somos nós, os homens de fato, espíritos que, na imortalidade, se apresentam como poliglotas, conhecedores de muita coisa que, porém, na dimensão biológica estamos constrangidos pela matéria dos mundos, cumprindo-nos, pois, como tal, consolidar conquistas outras tão importantes quanto e, sobretudo, ao âmbito do coração, do sentimento nobre, augusto e redentor.

E daí, o envio do Mestre ao mundo terreno para trazer-nos a Boa Nova do seu Evangelho, da religião pura, religando o homem-espírito a Deus, destruindo em si mesmo o orgulho, o egoísmo, como tão bem nos revelara Jesus, os Evangelistas, os mais distintos sábios da Antiguidade e da Modernidade, bem como o Espiritismo e outros tantos amigos da espiritualidade.



Fernando Rosemberg Patrocínio
Fundador de Núcleo Espírita Cristão
Coordenador de Estudos Doutrinários
Palestrante, articulista e escritor com dezenas de eBooks gratuitos instalados na Web-Artigos e em seu blog: http://fernandorosembergpatrocinio.blogspot.com/
E-mail: f.rosemberg.p@gmail.com 














quinta-feira, 25 de julho de 2019

A menina índigo


Sugestão de filme do Blog EspiritualMente


Ano
: 2017


Gênero: Drama

Nacionalidade: Brasil

Direção: Wagner de Assis

Com: Murilo Rosa, Fernanda Machado, Letícia Braga, Paulo Figueiredo

Sinopse: Sofia (Letícia Braga) é uma garota de 7 anos que apresenta comportamento considerado fora do padrão na escola e na sua relação com os adultos. Sua mãe (Fernanda Machado) acredita que ela tem algo especial que a faz curar pessoas doentes. Quando Sofia vai morar com o pai (Murilo Rosa), um jornalista competente e racional, começa a provocar mudanças nas relações familiares, incentivando todos ao seu redor a repensarem suas vidas. Sofia é uma representante de uma nova geração de crianças chamadas de "índigos" que, acredita-se, tem potenciais transformadores da sociedade.




Comentário: Um filme excelente e bem reflexivo para assistir com a família. É interessante e, até mesmo inspirador, conhecer as características e tendências dessa nova geração de espíritos que estão reencarnando em nosso mundo com a missão de impulsionar o progresso moral. Vale destacar a competente direção de Wagner de Assis (do filme Nosso Lar) e a boa atuação dos atores, em especial da atriz mirim que interpreta a personagem principal.




segunda-feira, 22 de julho de 2019

Parábola dos credores e devedores




Neste vídeo, Vania Mugnato de Vasconcelos aborda o capítulo 11, itens 2 à 4, de O Evangelho Segundo o Espiritismo: O maior mandamento.



Para assistir outros vídeos da Vania, clique aqui!


sexta-feira, 19 de julho de 2019

Brincando com o tempo

Texto de Almir Paes no Blog EspiritualMente

É preciso buscar a vida nas pequenas coisas, na natureza, nos detalhes, na simplicidade que ela nos oferece.

A poesia inexplicável da vida é viver o momento, abraçar as pessoas, abraçar cada segundo que nos é concedido.

O tempo não passa de um menino danado procurando alguém para brincar.

O problema é que corremos tanto que não temos mais tempo para brincar.

A reflexão que podemos fazer é: Corremos para onde? Para conseguir dinheiro? Dinheiro para quê? Só para consumir, para acumular bens e se comparar/passar os outros para trás?

Desta forma corremos, então, em círculos. Como o desencarne não tem hora marcada, ele chega. Então, deixamos toda essa "riqueza" para trás.

Vamos procurar um tempo para brincar com o tempo, sem fugir, é claro, dos nossos compromissos materiais.

Precisamos ser aquele menestrel da poesia que a vida espera de nós. Precisamos sonhar mais e planejar menos. Precisamos viver em plenitude.


Almir Paes no Blog EspiritualMente
Almir Paes
O Cronista da Alma




Para ler outros textos de Almir Paes. clique aqui!



quinta-feira, 18 de julho de 2019

Entrevista com Cintia Cavalcante

Cintia Cavalcante no Blog EspiritualMente
Cintia Cavalcante

Nascida em Manaus/AM, Cintia é terapeuta, palestrante e instrutora de meditação.

Trabalhou como jornalista de rádio e TV no Brasil até se mudar para Munique (Alemanha), onde morou de 2000 à 2003. Logo em seguida, transferiu-se para San Francisco, na Califórnia (EUA), permanecendo por 14 anos. Atualmente reside na cidade de Fort Lauderdale no sul da Flórida (EUA).

Acreditando na transformação do ser humano através do desenvolvimento espiritual, Cintia também tem formação em Psicologia Positiva, Hipnoterapia e Magnetismo/Mesmerismo. É mediadora de grupos, conduzindo alguns programas para suporte emocional em organizações não-governamentais sem fins lucrativos.

Cintia está casada há 8 anos e faz parte da Broward Spiritist Society em Pompano Beach, Flórida.


Contato:

YouTube channel: https://www.youtube.com/c/CintiaCava

Email: cintxa@gmail.com 


*            *            *

EspiritualMente - Como o Espiritismo chegou em sua vida?

Cintia - Católica desde a infância, minha mãe já me ensinava a importância da religiosidade com a igreja/comunidade onde vivíamos. Numa viagem ao Rio de Janeiro aos 16 anos, ganhei de presente "O Livro dos Espíritos" de um primo que eu tinha conhecido pela primeira vez. Continuei católica por mais 4 anos, sempre ativa e participante, e, nesse período, estudei Kardec com muito interesse. Quando lia aquelas páginas, eu falava assim com o livro, como se tivesse conversando com o próprio Kardec: "Eu já sei disso! Você só está confirmando o que eu já acredito!". Depois de estudar Kardec por 4 anos, conversei com o padre e contei que sairia da igreja e iria para o Espiritismo porque achava que este respondia as minhas perguntas que a igreja não respondia. O padre compreendeu. Desde então, nunca mais parei de estudar e trabalhar no movimento espírita. 


EspiritualMente - Você já participou do movimento espírita no Brasil, na Europa e atualmente nos EUA. Quais as principais diferenças do Espiritismo brasileiro com o de outros países?

Cintia - Observo que os espíritos encarnados no Brasil e na América Latina tem uma necessidade maior de espiritualização, uma sede, uma inquietação por conhecer o espírito, por entrar em contato com sua própria espiritualidade, e isso é marcante. Isso ajuda muito o ser humano e reflete em todas as áreas de sua vida. Quando encontro pessoas com o hábito da oração, da meditação e de estudos espirituais sérios, noto uma diferença grande no magnetismo pessoal dela. Vejo esse interesse pelo desenvolvimento espiritual muito positivo e contagiante. O contrário também é marcante, o materialismo atrai muita angústia, sofrimento e tristeza. Os grupos espíritas do Brasil poderiam colaborar com os trabalhos feitos fora do país, como um intercâmbio de conhecimento e apoio principalmente aos que estão começando. Vejo ainda muita separação. Devemos nos unir nesse trabalho árduo e muito lindo também. Deveríamos criar mais elos entre os centros espíritas do Brasil com o resto do mundo, já que os primeiros estão bem mais avançados e experientes no movimento espírita. Hoje vemos palestrantes espíritas visitando os Estados Unidos mas eles não conhecem a cultura americana. Falam de Espiritismo para brasileiros que moram aqui. E como ficam os irmãos americanos? É preciso haver uma melhora neste sentido, uma troca de conhecimentos. Dois exemplos simples e importantes, que é evitar as palavras "palestra", em inglês "lecture", e "doutrina", em inglês "doctrine", porque soam pesado por aqui. A tradução está correta mas o sentido não. O melhor é substituir "lecture" por "talk" e "doctrine" por "spiritism". São pequenos detalhes que fazem a diferença.


EspiritualMente - De um modo geral, como a população europeia e americana veem o Espiritismo? Como é o grau de interesse pela Doutrina nesses países?

Cintia - Observo o movimento espírita aqui com um número significante de brasileiros que, corajosamente, compartilham o Espiritismo com os americanos, esposas/esposos e filhos também. Os americanos procuram em sites como o "meetup", grupos de atividades espirituais voltados a cura, esse é o primeiro atrativo, já que a única inspiração de grupo de pessoas que buscam entrar em contato com sua espiritualidade (que os americanos tem) são os povos indígenas daqui que sempre cultivaram suas práticas espirituais. Os americanos conheceram o Espiritismo através do médium João de Deus, já que foi apresentado pela muito famosa Oprah Winfrey, e isso fez com que o Espiritismo ficasse conhecido aqui nos Estados Unidos. Já na Europa, vejo o movimento crescente na Espanha, Itália, Portugal e Inglaterra. A Alemanha, Suíça e França estão ainda muito relutantes e céticas por questões históricas e de guerras em nome das religiões. O povo europeu tem uma mentalidade mais pragmática, na minha opinião, não se abrem com facilidade às questões espirituais. Já o americano é mais aberto neste sentido.


EspiritualMente - Nos países considerados de primeiro mundo, onde os indicadores de desenvolvimento social são bem mais elevados do que no Brasil, é mais fácil ou mais difícil ser espírita, ou seja, cultivar e manter valores cristãos e espirituais? Por quê?

Cintia - Estamos em um mundo de provas e de expiações e temos os mesmos dramas emocionais aonde quer que estejamos. Do mais rico ao mais pobre, todos passamos pelos mesmos dramas que tem como fonte o orgulho e o egoísmo. O trabalho é o mesmo, só que diferente. Aqui nos Estados Unidos, a estrutura das organizações de caridade e de voluntariado é a maior do mundo. Os americanos voluntariam muito. É maravilhoso. Já na Europa não. Eles estão tão avançados, economicamente falando, que não entendem porque tem de fazer caridade se eles "pagam todas as suas taxas em dia!", se isso é dever do governo cuidar dos que precisam de ajuda. A mentalidade lá não admite esse tipo de ajuda. Mas existem outras "mil" maneiras de ajudar ao próximo, basta querer. Se um lugar não tem necessidades básicas materiais, vamos para outro nível, como por exemplo o mental, o emocional, o apoio moral etc.


EspiritualMente - Qual a sua opinião sobre o ensino e a prática da meditação realizada em algumas casas espíritas?

Cintia - Enche-me de felicidade saber que a casa espírita oferece ou se interessa pela prática da meditação, já que esta foi apresentada em vários livros espíritas, como por exemplo Nosso Lar (pelo Espírito André Luiz e psicografia de Chico Xavier). Atualmente, todos os benefícios da meditação estão muito bem estudados e documentados pela Neurociência, dando a confirmação que o Espiritismo nos trouxe. É simplesmente maravilhoso para todos nós a meditação e tenho a felicidade de compartilhar que sou instrutora de meditação do Broward Spiritist Society aqui em Pompano Beach no sul da Flórida, gratuitamente aberto para o público em geral, todas as terças-feiras às 19h, utilizando várias técnicas de respiração, mindfulness e visualizações, baseados em estudos científicos. Meditar em grupo na casa espírita é uma experiência especial. Meu sonho é que mais e mais centros possam adotar essa prática que muito nos ajuda física, mental e emocionalmente.


EspiritualMente - Sendo uma brasileira residindo no exterior há muito tempo, como você avalia o nosso país em meio a tantas crises, problemas e crescimento da violência? O Brasil ainda é o "coração do mundo, a pátria do Evangelho", conforme definição do espírito Humberto de Campos?

Cintia - Vejo crises por todos os lados e também vejo muitas pessoas com projetos incríveis trabalhando por um planeta melhor. Não acho o Brasil o único país a passar por crises de violência e nem o pior. Vejo que todos estão passando por adversidades, conflitos e aflições de maneiras diferentes. Onde aparentemente não tem problemas materiais e sociais, o sofrimento é mental e emocional. Por exemplo, aqui onde moro no sul da Flórida, é o maior mercado de clínicas de reabilitação do país. Aqui se diz, em uma linguagem exagerada, "é uma clínica por quarteirão", ou seja, uma maneira de expressar o número exorbitante. No entanto, a Flórida é o destino de férias de milhões de pessoas anualmente, cheia de praias paradisíacas, temperatura anual invejada pelo país inteiro. Mas o problema das drogas em vários níveis é muito triste. E isso também está acontecendo no mundo inteiro. Até em áreas de baixo poder econômico como Manaus, minha terra natal, as famílias sofrem muito com as drogas lá também. A literatura espírita desde 1857 vem nos alertando para todas as tendências do tipo de espírito que reencarna aqui no planeta, sendo assim, não fazemos parte do grupo dos desavisados. Minha motivação pessoal é "continua a estudar, trabalhar e servir é necessário para que o escândalo venha".  Mas não foi exatamente pra isso que viemos aqui? Para transformar o que nós mesmos fizemos? Tenho certeza que passaremos por tudo isso e acredito que sim, que o povo brasileiro tem o coração lindo e tem um grande potencial de ser o coração do mundo e pátria dos ensinamentos do Cristo sim.


EspiritualMente - Você tem algum objetivo ou projeto a ser alcançado no meio espírita?

Cintia - Sim. Através do trabalho, quero inspirar e incentivar todos a se conhecerem e a se amarem como espíritos imortais, em níveis profundos de auto-conhecimento, com enfoque na evolução pessoal de cada um.


EspiritualMente - Que mensagem final você deixa aos nossos visitantes e seguidores?

Cintia - Que não fiquem de fora só "observando o trem passar". Façam parte de algum projeto que vocês acreditam e os motivem! Busquem uma casa espírita que ofereça a vocês ferramentas de auto-crescimento. Digam "não" a inércia! Aproveitem a oportunidade única e especial que é essa atual encarnação. Não tenham medo de viver, Jesus estará conosco até o fim!


*            *            *

Agradecemos a Cintia Cavalcante pela atenção e gentileza em ter concedido esta bela entrevista!





quinta-feira, 27 de junho de 2019

João Prado - O Poeta do Otimismo




Este documentário foi produzido pelo professor, poeta e escritor Gláucio Cardoso. Através de depoimentos, poemas e histórias, apresenta a vida, a poesia e a visão de mundo de um dos mais antigos poetas espíritas em atividade: João Prado.

Com duração de 49 minutos e trilha sonora composta pelo cantor e compositor Jhony, João Prado - O Poeta do Otimismo também está disponível no canal do YouTube da revista Garimpo.









quarta-feira, 26 de junho de 2019

Meus tempos de criança

Crônica de Almir Paes no Blog EspiritualMente

Fazendo algumas reflexões sobre a vida, lembrei-me da minha infância.

Parte dela passei na Vila Yolanda - até os 6 anos de idade - e o restante num conjunto habitacional de quatro prédios, localizado na Avenida Recife. Nós morávamos no primeiro prédio.

Logo quando lá cheguei, vindo da Vila Yolanda, deslumbrei-me com a beleza do lugar. A parte da frente, onde hoje é a Vila Cardeal e Silva, era um grande sítio, com árvores frutíferas, terrenos baldios, onde fazíamos nossos campos de peladas para jogarmos futebol. Atrás dos prédios, existia a pequena Vila Tamandaré. Havia também um areal maravilhoso, dois campos de futebol e uma quadra de futebol de salão.

Mais na frente, avistávamos um grande sítio, onde hoje é o Conjunto Habitacional Inês Andreaza. Do lado do posto do senhor Ricardo, havia um terreno muito arborizado e cheio de pequenos riachos, onde pegávamos camarão. Era o terreno da Radiobras.

Lembro-me que a tarde, atrás dos prédios, fazia uma sombra muito gostosa. Lá ficávamos sentados na calçada ou deitados na areia, que era bem branquinha e limpa. Avistávamos nesse local um céu azul cintilante e, à noite, um céu repleto de estrelas.

Nossas piscinas eram as límpidas águas dos rios. Nosso quintal era a rua, onde brincávamos de pião, bola de gude, academia, trinta e um alerta, empinar papagaio... Nós sabíamos conscientemente a extensão da nossa felicidade.

Lembro-me das nossas relações com os amigos. Eram fraternas, respeitosas e amistosas. Nossos pais tratavam nossos amigos como se fossem seus próprios filhos. Éramos tão crianças, tão inocentes, que ainda acreditávamos em Papai Noel. Tudo que fazíamos nos prédios era compartilhado por todos. Desavenças haviam, mas o respeito predominava acima delas.

Lembro-me dos vendedores e prestadores de serviços ambulantes. Lembro-me do leiteiro que deixava o leite em garrafas de 01 litro em frente as nossas portas e recolhia as garrafas vazias. Era a época do famoso leite Cilpe.

Lembro-me do verdureiro que vendia frutas e verduras numa grande carroça. As nossas relações com ele eram tão fraternas que marcávamos até jogos de futebol com o time da sua comunidade.

Lembro-me do pipoqueiro. Quando não tínhamos dinheiro para comprar um saquinho do produto, esperávamos ele terminar de fazer a pipoca para pedir o "torreiro" - aquelas pipocas que não estouravam completamente - que ele jogava fora.

Lembro-me do vendedor de pães que vinha dirigindo uma bicicleta acoplada a um dispositivo quadrado repleto do produto.

Lembro-me da nossa alimentação: carne fresca vinda do matadouro, peixe fresco, ovos de galinha da granja próxima da nossa casa, frutas e verduras naturais.

Lembro-me também do amolador de facas e tesouras, do vendedor de doce conhecido como japonês...

Depois desse relato, eu posso descrever resumidamente a infância de hoje, deixando que vocês estabeleçam um parâmetro com os tempos pretéritos.

As crianças de hoje estão, em média, 16 horas plugadas no computador, na TV, nos brinquedos eletrônicos, nos celulares. Não brincam na rua, não jogam futebol - a não ser em escolinhas pagas pelos pais. Elas também não tomam banho de rio - e nem podem, porque os rios estão todos poluídos. Enfim, não interagem com outras crianças, a não ser na escola. A alimentação delas é tão industrializada que está levando algumas crianças a terem colesterol alto e a ter obesidade mórbida. As coisas estão de um jeito que, em alguns lugares, quando uma criança quer comer uma fruta, se esconde no banheiro para não ser descoberta e chamada de babaca.

Não sou contra a linguagem coloquial proferida pelas novas gerações. Mas sou terminantemente contra ao flagrante processo de extinção de valores como o respeito, a solidariedade, o carinho e o amor. Expressões como "bom dia", "com licença", "me desculpe", "sua bênção", são atitudes de um passado bem longínquo. São frases rejeitadas, principalmente pelas novas gerações. Quem é muito educado é considerado maricas, homossexual.

A nova geração é especialista em manipular equipamentos eletrônicos - computadores, tablets, celulares -, mas são incapazes de pensar, sobretudo, o pensar crítico. Pregam a liberdade mas fazem e compram tudo o que a mídia manda. Geração que não pensa, não faz a sua história, apenas repete a história que outros já fizeram.

Portanto, precisamos viver plenamente em todos os tempos, mas não nos é proibido inquiri-los e analisá-los numa série histórica definida e de uma forma crítica.


Almir Paes no Blog EspiritualMente
Almir Paes
O Cronista da Alma




Para ler outros textos de Almir Paes, clique aqui!



Entrevista com Antonio Carlos Navarro

Antonio Carlos Navarro no Blog EspiritualMente
Antonio Carlos Navarro

Palestrante, dirigente e articulista espírita, é natural de São José do Rio Preto (SP), cidade onde atualmente reside. 

Formado em Eletrotécnica, sendo Gestor de Contratos no ramo de construções eletromecânicas, Antonio é casado, tem dois filhos e dois netos do primeiro casamento e uma filha e um neto, por afeição, do segundo casamento.

Está vinculado ao Centro Espírita Francisco Cândido Xavier da referida cidade.

Antonio Carlos Navarro no Blog EspiritualMente
Exposição de Antonio Carlos Navarro


Estudioso da Doutrina Espírita, colabora com inúmeros artigos e mensagens nos seguintes sites:

Agenda Espírita Brasil
Eu Sem Fronteiras
Kardec Rio Preto
Rede Amigo Espírita


*            *            *


EspiritualMente - Como o Espiritismo chegou em sua vida?

Antonio - Foi a partir da leitura de O Livro dos Espíritos, aos 26 anos de idade. Tendo todas as dúvidas e questionamentos existenciais que tínhamos claramente equacionados, sentimos no íntimo da alma uma inclinação irrefreável para adentrarmos tanto à filosofia espírita quanto à participação ativa no movimento. Paralelamente, surgiu a oportunidade de fazermos parte do grupo que estava fundando o Centro Espírita Francisco Cândido Xavier.


EspiritualMente - Que avaliação você faz do atual trabalho de divulgação da Doutrina realizada pelo movimento espírita?

Antonio - Positiva. Nunca tivemos tanta liberdade e visibilidade para a exposição dos postulados espíritas, como também nunca tivemos tantos expositores trabalhando para a Doutrina em todos os ambientes sociais.


EspiritualMente - Como dirigente, palestrante e articulista, qual sua percepção sobre o grau de compreensão e interesse das pessoas aos postulados espíritas nos dias de hoje?

Antonio - Também positiva. Desde que os postulados sejam apresentados em sua forma mais simples e objetiva, não há problemas de entendimento e o interesse só tende a aumentar.


EspiritualMente - Quando surge algum acontecimento inesperado, uma tragédia com mortes coletivas por exemplo, muita gente, principalmente àquelas não-espíritas, lançam a seguinte questão: "O que o Espiritismo tem a dizer sobre este fato?". De uma maneira geral, o movimento espírita está conseguindo dar respostas adequadas e coerentes a esses eventos à sociedade?

Antonio - Sim, e pela lógica apresentada pela Doutrina, tem sido muito bem aceitas. Basta ver que não há contraposição às explicações.


EspiritualMente - Nesses agitados e estressantes dias de hoje, é difícil manter uma boa conduta espírita? Quais os maiores desafios?

Antonio - O mundo, com seus valores materiais e imediatistas, nos chama ao desequilíbrio momento a momento, mas a "decisão" de qual caminho a tomar sempre será pessoal. Assim, os maiores desafios encontram-se dentro de nós mesmos. São as nossas inclinações e aptidões negativas que criamos e fomentamos ao longo de nossas reencarnações anteriores e que precisam ser substituídas por um novo padrão moral. Daí a necessidade de nos aperfeiçoarmos a partir do comportamento indicado por Nosso Senhor Jesus Cristo: Vigiai e orai, para não cairmos em tentação.


EspiritualMente - Todo trabalhador espírita, principalmente aqueles que atuam no campo da divulgação, já vivenciou um fato curioso, inusitado e cheio de reflexão no desempenho da tarefa em questão. Você poderia nos contar alguma história?

Antonio - É muito comum aos palestrantes ouvir de quem assistiu a apresentação que a palestra proferida "foi para mim...". Certa vez, no começo de nossa carreira de explanador doutrinário, chegamos a um centro espírita com uma palestra definida para explanação e uma sensação de inconformidade nos invadiu a respeito do tema escolhido até que, já no momento de abertura dos trabalhos, a intuição falou mais alto e mudamos o tema para um outro assunto completamente diferente, mas que no fim atendeu as expectativas do público presente. Foi uma lição objetiva. Devemos sempre meditar, antecipadamente, sobre o que falar, para que possamos nos identificar com as necessidades espirituais dos centros que visitamos.


EspiritualMente - Você tem algum projeto ou objetivo a ser alcançado no trabalho espírita?

Antonio - Nossos projetos e objetivos espíritas, depois de mais de trinta anos no movimento, foram se delineando em torno da fundação e desenvolvimento do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier, tanto quanto nas tarefas de divulgação da Doutrina. Hoje trabalhamos para manter o foco na melhoria contínua da nossa participação pessoal e no aproveitamento de todas as oportunidades de trabalho que se apresentam.


EspiritualMente - Que mensagem você deixa aos visitantes e seguidores do nosso Blog?

Antonio - Que busquemos, disciplinadamente, o entendimento da mensagem espírita, tendo como pontos de referência as obras básicas elaboradas por Allan Kardec e o Evangelho do Senhor Jesus, nunca nos esquecendo da orientação de Emmanuel: "se a palavra esclarece, o exemplo arrasta".


*            *            *


Agradecemos a colaboração e gentileza de Antonio Carlos Navarro em conceder esta entrevista!





quinta-feira, 6 de junho de 2019

Uma mente brilhante

Uma mente brilhante

Ano: 2001

Nacionalidade: EUA

Gênero: Drama / Biografia

Direção: Ron Howard

Com: Russell Crowe, Ed Harris, Jennifer Connelly

Sinopse: John Forbes Nash Jr. (Russell Crowe) é reconhecido como gênio da Matemática aos 21 anos. Cedo, casa-se com uma bela mulher, mas logo começa a apresentar sintomas de esquizofrenia. Após anos de luta contra a doença, ele consegue retornar ao convívio da sociedade e acaba ganhando o Prêmio Nobel.



Comentário: Um filme emocionante e envolvente, vencedor de vários prêmios, inclusive 04 Oscars. Abordando a questão da esquizofrenia, mostra as dificuldades, os problemas e a convivência com as pessoas que sofrem desta enfermidade, bem como da luta e da superação do esquizofrênico para ter uma vida normal. Aliás, percebe-se a relação da esquizofrenia com mediunidade e processos obsessivos. Vale a pena conferir!





segunda-feira, 27 de maio de 2019

A musicoterapia nas Casas Espíritas

Crônica de Almir Paes no Blog EspiritualMente

Certa vez, fui visitar uma amiga que estava internada num hospital. Quando cheguei no quarto em que ela estava, tinha um rapaz cantando e tocando violão magnificamente.

Perguntei a minha amiga se aquele rapaz era algum amigo ou conhecido dela. Ela disse que era uma terapia alternativa e opcional do hospital.

Este tipo de terapia, ou melhor, a musicoterapia já é uma realidade em hospitais, clínicas etc. Podemos dizer que é a utilização da música no tratamento de problemas de saúde, bem-estar e qualidade de vida, num contexto social e clínico. A música exerce um efeito positivo, já comprovado cientificamente, na imunidade das pessoas. Ela alegra, levanta o astral, provoca o prazer em viver.

Na instituição religiosa que faço parte - o Educandário Espírita Joana D'Arc - temos um trabalho de musicoterapia há muitos anos. O nome da nossa banda é Banda Procurando Ritmo, composta por alguns trabalhadores da nossa instituição. 

Crônica de Almir Paes no Blog EspiritualMente
Banda Procurando Ritmo

No segundo sábado de cada mês, nós visitamos abrigos de idosos, casas de passagem e orfanatos levando, além da música, alegria, carinho e atenção para esses locais.

Crônica de Almir Paes no Blog EspiritualMente
Visita a um abrigo

Em um desses sábados, quando estávamos visitando o Abrigo Espírita Batista de Carvalho, localizado no bairro de Jardim São Paulo em Recife/PE, a coordenadora da instituição, Tereza da Hora, fez este depoimento:

- Quando vocês vêm com a música, o carinho e a atenção, as idosas adoecem menos, brigam menos, alimentam-se melhor, tem mais saúde!

São tantos casos de pessoas que se beneficiaram com o nosso trabalho que ficaríamos o dia todo contando essas histórias!


Almir Paes no Blog EspiritualMente
Almir Paes
O Cronista da Alma



 Para ler outros textos de Almir Paes, clique aqui!



sexta-feira, 24 de maio de 2019

Acredite em dias melhores


Texto de Nilton Moreira no Blog EspiritualMente

Procuramos dias melhores, que as coisas aconteçam sempre positivamente com um final feliz para todos que nos cerca, principalmente para aqueles que amamos. Para tanto, tem uma gama de pessoas que procuram nos locais religiosos, templos, igrejas e capelas, a harmonia desejada. Outros buscam ajuda em consultas com pessoas que propõem soluções rápidas e até mágicas. Tem ainda aquelas que vão a ambientes de relaxamento corporal para ali conseguir alívio para as tensões, enquanto que outras se dirigem a retiros espirituais e até se isolam do mundo por muito tempo em meditação profunda.

Tudo isso são medidas que realmente mexem com o psíquico e, de fato, podem trazer algum benefício, pois acima de tudo está nossa mente que tem o poder de fazer com que a matéria orgânica, que é o nosso corpo, produza substâncias que vão proporcionar uma melhora, desencadeando assim um bem-estar geral.

Nossa mente está mergulhada em ondas hertzianas e quando emitimos pensamentos bons, salutares, vibramos numa frequência onde encontra-se esse tipo de energia. É nesse ambiente invisível que também estão envoltos os Benfeitores Espirituais de maior elevação. São esses espíritos amigos que, quando permitimos em razão de nossa conduta entrarem em contato conosco, nos ajudam na feitura de melhores dias e na solução de nossos problemas.

Jesus nas suas exemplificações dizia que "pedi e obtereis, buscai e achareis". Devemos fazer tudo que é possível para nossa melhoria. E se empreendermos toda força possível para fazer merecer o que almejamos, realmente haverá mudanças.

Mas devemos considerar também que nem tudo que buscamos ou pedimos nos será concedido efetivamente, pois que Deus só permite que algo aconteça da maneira que queremos quando realmente merecemos ou se esse algo possibilitará nosso crescimento espiritual. Não raro, o que pedimos não é bom para nós ali adiante e como somos ainda imperfeitos perante o Criador, sempre desejamos que as coisas se processem da maneira mais cômoda e, geralmente, esta não é a visão que Ele tem para conosco.

Ao emitirmos bons pensamentos, adotarmos um estilo de vida comprometido com o comportamento mais correto possível, preocuparmo-nos com o próximo e sempre vivenciar a fé que demonstramos nas casas de orações, vamos canalizar energias necessárias que vão melhorar a saúde do nosso corpo físico e harmonizar nosso corpo astral, ocasionando agrado a Deus. A cada existência vamos compreendendo tudo isso e colocando em prática o que possibilita a evolução.

O Evangelho de Jesus não é um ensinamento que vamos absorver em uma única existência planetária. Vão se passar várias encarnações e o espírito vai sempre se deparar com as lições evangélicas e, aos poucos, através da prática no bem, vai ficando cada vez melhor. Se olharmos para o nosso passado, veremos que já progredimos muito moralmente e que hoje somos melhores. Já desenvolvemos a capacidade de não só traçarmos diretrizes para nossos filhos, como também dar a eles o exemplo das boas práticas. A modificação do comportamento moral é algo difícil de trabalhar, mas é algo que devemos perseguir e avançar. Quanto mais nos elevarmos nos ensinamentos espirituais, menos nos incomodarão as imperfeições materiais terrestres.

Energia a todos!

Nilton Moreira no Blog EspiritualMente
Nilton Moreira



Para ler outros artigos de Nilton Moreira, clique aqui!



quarta-feira, 22 de maio de 2019

Proteção às borboletas



Proteção às borboletas
(Benito Di Paula)

Eu sou como a borboleta
Tudo o que eu penso é liberdade
Não quero ser maltratado
Nem exportado desse meu chão
Minhas asas, minhas armas
Não servem pra me defender
As cores da natureza pedem ajuda pra eu sobreviver
Você que me vê voando
Como a paz de uma criança
Você sabe a minha idade
Eu sou sua esperança
A ordem da humanidade não deve ser destruída
Quando eu voar me proteja
Sou parte da sua vida.


terça-feira, 14 de maio de 2019

Vida de uma mãe de autista

Texto de Almir Paes no Blog EspiritualMente

Mãe de autista está sempre a mil por hora. O autista é hiperativo.

Mãe de autista, geralmente, não tem tempo para ela, para o marido...

Mãe de autista é assim: acorda cedo, quando o filho não a acorda pela madrugada. Leva o filho na terapia e fica por lá até às 12 horas. Depois, leva o mesmo a escola e vai buscá-lo no final da tarde.

Ainda tem as crises do filho que ela tem de administrar. Isso, sem contar as longas e intermináveis atividades domésticas.

Ainda tem a faculdade, as tarefas religiosas e o relacionamento familiar e social.

Esse é um pequeno resumo da vida de Luciane Maria de Melo Paes, minha esposa e mãe de Clarice Maria de Melo Paes, nossa filha. Clarice é portadora do Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Mesmo com tudo isso, Luciane é uma pessoa alegre, descontraída e está sempre com muita energia para conviver com este cotidiano. Ela também é grata por ter uma filha tão linda como Clarice, um diamante bruto a ser lapidado.

Luciane sorri da vida, das pequenas coisas do dia a dia. Está sempre cansada, devido às inúmeras e múltiplas atividades, mas dela exala um bom humor admirável. É uma verdadeira guerreira e sempre combatente em prol do bem estar da filha. 

A felicidade de Clarice é a felicidade dela.

O sorriso de Clarice (parece com o dela) é um presente divino para ela.

Luciane está sempre pesquisando, estudando, fazendo cursos referentes ao mundo do Autismo. Qualquer avanço no desenvolvimento de Clarice, por pequeno que seja, é comemorado com altivez e com festa.

Só quem sabe o amor que Luciane tem por Clarice é quem convive diariamente com ela.

Desta forma, homenageio Luciane e todas as mães em geral, de autistas ou não. 

Que Deus as abençoem, concedendo a todas elas muita saúde, energia, alegria e discernimento para educar e acompanhar seus filhos(as)!


Almir Paes o Cronista da Alma
Almir Paes
O Cronista da Alma




Para ler outros textos de Almir Paes, clique aqui!



sexta-feira, 10 de maio de 2019

Livros não-espíritas que os espíritas precisam ler


Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

Publicado originalmente no ano de 1647, na Espanha, A arte da prudência foi escrito por Baltasar Gracián com o intuito de oferecer aos homens do seu tempo um guia para ajudá-los a se desemaranhar dos labirintos das intrigas, das dúvidas e das maledicências cotidianas.


*          *          *

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

Epicteto acreditava que a meta principal da Filosofia é ajudar as pessoas comuns a enfrentar positivamente os desafios cotidianos e a lidar com as inevitáveis perdas, decepções e mágoas da vida. A arte de viver prega a liberdade e a tranquilidade interiores e demonstra que virtude e felicidade são estados estreitamente relacionados.


*          *          *


Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra um garotinho. Ele diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E nesta convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível e comovente, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou um dos maiores clássicos da literatura universal. O Pequeno Príncipe é um livro que empolga crianças e adultos com ensinamentos inesquecíveis e mensagens de otimismo, simplicidade e amor.


*          *          *


Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

Combinando conceitos do Cristianismo, do Budismo, do Hinduísmo, do Taoísmo e de outras tradições espirituais, Eckhart Tolle elaborou um guia de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior. O livro nos ensina que viver no agora é o melhor caminho para a felicidade e a iluminação, levando-nos a tomar consciência dos pensamentos e emoções que nos impedem de vivenciar plenamente a alegria e a paz que estão dentro de nós mesmos.


*          *          *

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

Os pais e os professores lutam pelo mesmo sonho: tornar seus filhos e alunos felizes, saudáveis e sábios. Mas nunca estiveram tão perdidos na árdua tarefa de educar. Neste livro, Augusto Cury apresenta ferramentas para promover a formação de pensadores, educar a emoção, expandir os horizontes da inteligência e produzir qualidade de vida.


*          *          *

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

O filósofo e educador Mário Sérgio Cortella publica um texto envolvente sobre as inquietações do mundo corporativo e da própria existência. O autor desmistifica conceitos e pré-conceitos, e define o líder espiritualizado como aquele que reconhece a própria obra e é capaz de edificá-la, buscando incessantemente o significado das coisas.


*          *          *

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Trecho do livro

Dois ratinhos e dois homenzinhos vivem em um labirinto em busca de queijo - uma metáfora para o que se deseja ter na vida, de um bom emprego à paz espiritual. Um deles é bem sucedido e escreve nos muros do labirinto o que aprendeu com sua experiência. Quem mexeu no meu queijo? é uma parábola que revela verdades profundas sobre um dos maiores temores do ser humano: a mudança.


*          *          *

Sugestão de livro do Blog EspiritualMente
Livro

Colocando lado a lado trechos transcritos dos livros sagrados de cada religião, Jeffrey Moses comprova a profunda "unidade" do espírito humano, demonstrando que nossas divergências são superficiais e nossas semelhanças bem significativas. A comparação dessas crenças nos faz questionar o motivo de tantos conflitos e nos conscientiza da importância da harmonia e do respeito entre os seguidores de todas as religiões.