quarta-feira, 26 de junho de 2019

Entrevista com Antonio Carlos Navarro

Antonio Carlos Navarro no Blog EspiritualMente
Antonio Carlos Navarro

Palestrante, dirigente e articulista espírita, é natural de São José do Rio Preto (SP), cidade onde atualmente reside. 

Formado em Eletrotécnica, sendo Gestor de Contratos no ramo de construções eletromecânicas, Antonio é casado, tem dois filhos e dois netos do primeiro casamento e uma filha e um neto, por afeição, do segundo casamento.

Está vinculado ao Centro Espírita Francisco Cândido Xavier da referida cidade.

Antonio Carlos Navarro no Blog EspiritualMente
Exposição de Antonio Carlos Navarro


Estudioso da Doutrina Espírita, colabora com inúmeros artigos e mensagens nos seguintes sites:

Agenda Espírita Brasil
Eu Sem Fronteiras
Kardec Rio Preto
Rede Amigo Espírita


*            *            *


EspiritualMente - Como o Espiritismo chegou em sua vida?

Antonio - Foi a partir da leitura de O Livro dos Espíritos, aos 26 anos de idade. Tendo todas as dúvidas e questionamentos existenciais que tínhamos claramente equacionados, sentimos no íntimo da alma uma inclinação irrefreável para adentrarmos tanto à filosofia espírita quanto à participação ativa no movimento. Paralelamente, surgiu a oportunidade de fazermos parte do grupo que estava fundando o Centro Espírita Francisco Cândido Xavier.


EspiritualMente - Que avaliação você faz do atual trabalho de divulgação da Doutrina realizada pelo movimento espírita?

Antonio - Positiva. Nunca tivemos tanta liberdade e visibilidade para a exposição dos postulados espíritas, como também nunca tivemos tantos expositores trabalhando para a Doutrina em todos os ambientes sociais.


EspiritualMente - Como dirigente, palestrante e articulista, qual sua percepção sobre o grau de compreensão e interesse das pessoas aos postulados espíritas nos dias de hoje?

Antonio - Também positiva. Desde que os postulados sejam apresentados em sua forma mais simples e objetiva, não há problemas de entendimento e o interesse só tende a aumentar.


EspiritualMente - Quando surge algum acontecimento inesperado, uma tragédia com mortes coletivas por exemplo, muita gente, principalmente àquelas não-espíritas, lançam a seguinte questão: "O que o Espiritismo tem a dizer sobre este fato?". De uma maneira geral, o movimento espírita está conseguindo dar respostas adequadas e coerentes a esses eventos à sociedade?

Antonio - Sim, e pela lógica apresentada pela Doutrina, tem sido muito bem aceitas. Basta ver que não há contraposição às explicações.


EspiritualMente - Nesses agitados e estressantes dias de hoje, é difícil manter uma boa conduta espírita? Quais os maiores desafios?

Antonio - O mundo, com seus valores materiais e imediatistas, nos chama ao desequilíbrio momento a momento, mas a "decisão" de qual caminho a tomar sempre será pessoal. Assim, os maiores desafios encontram-se dentro de nós mesmos. São as nossas inclinações e aptidões negativas que criamos e fomentamos ao longo de nossas reencarnações anteriores e que precisam ser substituídas por um novo padrão moral. Daí a necessidade de nos aperfeiçoarmos a partir do comportamento indicado por Nosso Senhor Jesus Cristo: Vigiai e orai, para não cairmos em tentação.


EspiritualMente - Todo trabalhador espírita, principalmente aqueles que atuam no campo da divulgação, já vivenciou um fato curioso, inusitado e cheio de reflexão no desempenho da tarefa em questão. Você poderia nos contar alguma história?

Antonio - É muito comum aos palestrantes ouvir de quem assistiu a apresentação que a palestra proferida "foi para mim...". Certa vez, no começo de nossa carreira de explanador doutrinário, chegamos a um centro espírita com uma palestra definida para explanação e uma sensação de inconformidade nos invadiu a respeito do tema escolhido até que, já no momento de abertura dos trabalhos, a intuição falou mais alto e mudamos o tema para um outro assunto completamente diferente, mas que no fim atendeu as expectativas do público presente. Foi uma lição objetiva. Devemos sempre meditar, antecipadamente, sobre o que falar, para que possamos nos identificar com as necessidades espirituais dos centros que visitamos.


EspiritualMente - Você tem algum projeto ou objetivo a ser alcançado no trabalho espírita?

Antonio - Nossos projetos e objetivos espíritas, depois de mais de trinta anos no movimento, foram se delineando em torno da fundação e desenvolvimento do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier, tanto quanto nas tarefas de divulgação da Doutrina. Hoje trabalhamos para manter o foco na melhoria contínua da nossa participação pessoal e no aproveitamento de todas as oportunidades de trabalho que se apresentam.


EspiritualMente - Que mensagem você deixa aos visitantes e seguidores do nosso Blog?

Antonio - Que busquemos, disciplinadamente, o entendimento da mensagem espírita, tendo como pontos de referência as obras básicas elaboradas por Allan Kardec e o Evangelho do Senhor Jesus, nunca nos esquecendo da orientação de Emmanuel: "se a palavra esclarece, o exemplo arrasta".


*            *            *


Agradecemos a colaboração e gentileza de Antonio Carlos Navarro em conceder esta entrevista!





2 comentários:

  1. BOM DIA MEUS QUERIDOS CONFRADES:

    Gratíssimo ao amigo Manoel Guimarães e gratíssimo ao companheiro de doutrina Antonio Carlos Navarro pela excelente entrevista.

    Apenas e tão-só de vossa casa denominar-se, tão felizmente: Centro Espírita Francisco Cândido Xavier, isto já fala de seus caridosos trabalhadores, médiuns, escritores e palestrantes da casa, e, isto pelo fato de estarem representando:

    -O Mineiro do Século;
    -O Maior Brasileiro de Todos os Tempos: e, mais ainda:
    -O Maior ou a Maior Antena Psíquica do Mundo, de todos os tempos já transcorridos.

    Vossa responsabilidade é grande meus queridos; mas que Jesus lhes abençoe ontem, hoje, agora e sempre:
    GRANDE E FORTÍSSIMO ABRAÇO:
    http://fernandorosembergpatrocinio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Bom dia a todos! Realmente se observarmos a literatura espírita, como alguns livros psicografados pelo Divaldo Franco e várias outras obras, vamos verificar uma dificuldade que temos atualmente que é o fato de muitos palestrantes estão tendo dificuldade para apresentar palestras de cunho ético espírita com a preferência de temas mais "modernos" e de cunho científico, o que é natural em função da sociedade contemporânea. Contudo nestas obras há uma menção clara ao fato do cuidado que temos que ter na manutenção do processo de fraternidade e caridade para com os irmãos em dificuldade, tanto no plano material como espiritual. Daí o fato de o irmão mencionar a meditação e a reflexão referente ao preparo dos temas ser um fator de real preocupação na atualidade devido ao mencionado interesse "imediatista" de muitos. Fiz por muitos anos palestras em várias casas espíritas pelo estado, mas hoje me encontro retirado do processo por pequenos problemas de saúde. Também não assisto mais palestras há algum tempo por problemas auditivos leves, concentrando na leitura, meditação e trabalhos mediúnicos minha atenção. Desejo a todos os palestrantes, irmãos dedicados e desprendidos que labutam na seara espírita uma feliz e profícua atividade.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo comentário!