sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Jesus ou Je$u$?

Texto de Almir Paes no Blog EspiritualMente


Qual é o verdadeiro símbolo do Natal?

Se você perguntar a qualquer criança ou a maioria dos adultos, eles dirão que é o Papai Noel.

Não estou falando do Papai Noel da Polônia, que é símbolo de solidariedade e caridade, mas daquele bem mercantilista que os seres humanos produziram.

O que se faz no Natal? Come-se peru - quem pode comprar - bebe-se muito, festeja-se. Mas festeja-se o que? Às vezes, muitos nem sabem o que estão festejando, mas sempre engordam as enormes contas bancárias dos empresários.


Que se pode dizer de um mundo que gasta U$ 105 bilhões em bebidas alcoólicas, U$ 400 bilhões em drogas e U$ 700 bilhões em gastos militares (armas etc)?

Apenas U$ 80 bilhões resolveria, em parte, o problema básico da miséria do mundo. Que sistema é esse, Capitalista, que não se nega a Deus na teoria mas, na prática, na maneira como se idolatra o Deus-dinheiro, o Deus-lucro? É a decadência do sonho, o desejo íntimo de só consumir, de comprar objetos. 


O Natal foi reduzido ao simples ato de ter.

Dizem que o Brasil é um dos países mais cristãos do mundo. Será que é mesmo? Um país cristão não tem tamanha riqueza e ao mesmo tempo 42 milhões de miseráveis. Também não tem 45 milhões de analfabetos, sem falar nos analfabetos funcionais, aqueles que só sabem assinar o nome, decodificar letras e palavras, mas não interpretam nada que leem. Quem é cristão tem que se indignar com tudo isso e não apenas fingir ou ter pena desta situação. Muitos pensam assim: não é comigo, nem com a minha família, não é problema meu!

Que sistema é esse onde todos pensam da mesma forma, em nome de uma liberdade condicionada pelos meios de comunicação que estão, geralmente, a serviço dos grandes grupos empresariais?

Quer ficar na onda, se atualizar? Faça o que a novela ou o programa do momento manda!

Quer seguir ou fazer parte da turma? Então se deixe manipular por uma minoria abastada e elitizada que só pensa em comercializar os destinos das pessoas.

Vamos agora refletir como deveria ser verdadeiramente o Natal.

O Natal é o nascimento de Jesus Cristo. Um homem que foi caçado pelos poderosos pelas suas ideias revolucionárias, tais como: pregar a pobreza (humildade/singeleza), defender os mais fracos, ensinar a perdoar, pregar o pacifismo, a solidariedade e, sobretudo, o amor.

Jesus está em todos os lugares: no lar mais humilde ao mais rico. Se veste de paletó, de trapos, de bombacha (traje típico gaúcho), de alpercatas, chapéu de couro e gibão (traje sertanejo pernambucano). Jesus está onde precisam Dele, onde quer que seja chamado, onde houver fé.


Nesse Natal, não importa sua religião, reflita, medite, ore em família, em sua casa ou em outro lugar. Agradeça a Ele por tudo de bom e também de ruim que lhe aconteceu. Na maioria das vezes, as coisas consideradas ruins são grandes lenitivos educativos.

Dê esse presente a Jesus. Ele certamente gostará!

Dê esse presente também a você, sua família, seus vizinhos e seus semelhantes!

Quer imitar um ídolo? Imite Jesus. Mas saiba que não é muito fácil imitar o Mestre. É bem mais fácil imitar um desses artistas fabricados pela mídia, que não é exemplo de vida para ninguém!

Tenha fé, creia com as mãos, trabalhe em prol dos nossos irmãos mais necessitados, dos tristes, dos revoltados, dos solitários, angustiados, enfim, por todos os irmãos.

Dessa forma, Jesus estará sempre no seu coração e, para você, será Natal todos os dias!



Almir Paes no Blog EspiritualMente
Almir Paes
O Cronista da Alma




Para ler outros textos de Almir Paes, clique aqui!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pelo comentário!